"Populista e com fação política." PSD contesta críticas da Associação Sindical dos Juízes

No programa Em Alta Voz, da TSF, o presidente da Associação Sindical dos Juízes, Manuel Soares, criticou a postura do PSD relativamente à justiça.

O PSD não gostou das palavras utilizadas pelo presidente da Associação Sindical dos Juízes, Manuel Soares, sobre a reforma que o partido quer fazer na justiça. A deputada Mónica Quintela acusa o juiz de "populismo" e de ter uma "fação política".

"Discurso que me parece populista e até conotado com uma fação política. Vejo com maus olhos, claro, a promiscuidade entre o poder judicial e o poder político", considerou a deputada.

No programa Em Alta Voz, da TSF, Manuel Soares tinha criticado o PSD por causa das políticas relativas à justiça. "Ou o PSD não sabe que reforma quer fazer na justiça e, portanto, limita-se a utilizar este argumento de uma forma populista, ou então sabe e não diz, mas se for esta a hipótese ainda é pior."

Sobre as declarações de Manuel Soares, Mónica Quintela também lembra que o PSD "é o único partido que tem pugnado por uma reforma na justiça".

"Não consigo perceber como é que o presidente do sindicato dos juízes vem dizer que desconhece as medidas do PSD e faz uma crítica acérrima em concreto ao PSD, quando o PSD é o único partido que tem pugnado por uma reforma na justiça. E isso permite proferir expressões como aquelas que proferiu. Isso, efetivamente, causa perplexidade. Tem a leitura que tem", responde.

A deputada social-democrata também acusa os juízes de quererem fazer leis para os outros, mas não para eles próprios. "Por exemplo, a Associação Sindical dos Juízes veio fazer a proposta aos partidos políticos, veio à Assembleia da República, para a criminalização do enriquecimento ilícito ou para a ocultação de riqueza. Esqueceu-se de dizer que os mesmos juízes que propõem isso, intentaram uma providência cautelar para a suspensão da eficácia do ato relativamente a eles. Ou seja, aquilo que querem que se aplique aos outros, não querem que se aplique a eles na justiça", revela.

Rui Rio utilizou o Twitter para responder a Manuel Soares: "Os ataques que me faz nesta entrevista são intelectualmente desonestos, pois tem plena consciência que são mentira. Fora tudo o que temos dito e escrito, logo em 2018, entregamos um dossier para a reforma da justiça a todos os líderes partidários. É feio!"

As críticas de Manuel Soares não se ficaram apenas por esta frase: "O PSD tem um líder que tem feito questão de dizer e passar a mensagem de que a justiça é o principal ou um dos principais pilares do seu programa. Acho estranho que as pessoas não achem estranho que ao fim de três anos não se tenha ainda sabido uma única medida proposta pelo PSD para a justiça, tirando a alteração da composição do Conselho Superior do Ministério Público, e essa era uma medida importante e sensível."

"Olhamos para aquilo que é o programa eleitoral do PSD, que é o único que conheço que já está divulgado para a justiça, e o que vemos é reforma da formação, das classificações, dos conselhos, reforma disto, reforma daquilo, mas era importante saber que medidas exatas os partidos propõem", considerou o juiz.

"O doutor Rui Rio e outros elementos do PSD dizem que o sistema de classificação de juízes não tem sentido nenhum, que é permissivo, que é corporativista porque todos os juízes são bem classificados e que isso não está certo. E pergunto: muito bem, então o que é que os representantes do PSD no Conselho Superior da Magistratura fizeram para mudar isso? Apresentaram alguma vez uma proposta para se mudar os critérios dos regulamentos de inspeções? Não o fizeram", concluiu Manuel Soares.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de