"Alguns responsáveis da Groundforce estão a prejudicar o país." Marcelo diz confiar no Governo

Presidente da República referiu que o impacto da greve "nota-se em todo o território português", reiterou as críticas à Groundforce e a mensagem de apoio ao Governo da República.

O Presidente da República criticou esta segunda-feira a Groundforce, considerando que tem havido "obstinação" por parte da empresa em geral e de alguns responsáveis em particular, mas declarou-se confiante de que o Governo encontrará uma solução em breve.

Marcelo Rebelo de Sousa falava em resposta a questões dos jornalistas, no Aeroporto da Madeira, onde se encontra para participar na sessão solene comemorativa dos 45 anos da instalação da Assembleia Legislativa Regional.

Questionado se está preocupado com a greve desta empresa assistência em terra à aviação, o chefe de Estado respondeu: "Naturalmente que me preocupa a posição, a obstinação que tem havido da Groundforce em geral, e em particular de alguns dos responsáveis da Groundforce, porque estão a prejudicar o país".

"Tenho a certeza de que o Governo está a fazer tudo o que pode, mas há coisas que demoram tempo a pôr de pé. Vamos ver, vamos esperar mais uns dias, uns dias", acrescentou Marcelo Rebelo de Sousa, que tinha ao seu lado o presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque.

À chegada à Assembleia Legislativa Regional da Madeira, no Funchal, o Presidente da República voltou a ser questionado pela comunicação social sobre a greve da Groundforce e o seu impacto nesta região autónoma.

Marcelo Rebelo de Sousa referiu que o impacto da greve "nota-se em todo o território português" e reiterou as críticas à Groundforce e a mensagem de apoio ao Governo da República.

"Compreendo o que o Governo está a fazer, permanentemente, para encontrar uma solução. Já foram tentadas várias vias. Tenho pena que a Groundforce não tenha facilitado e, dentro dela, alguns responsáveis da Groundforce não tenham facilitado isso. Mas tenho a certeza de que muito brevemente o Governo encontrará uma solução que permita desbloquear o que está a ser muito mau para o turismo nacional", declarou.

O chefe de Estado disse que só no domingo "foram praticamente duas centenas de voos desviados, cancelados, perturbados", mas manifestou-se convicto de que "agosto já vai ser diferente".

"Felizmente, tive a boa notícia agora de que aqui na Madeira o aeroporto está no topo dos aeroportos portugueses, com 39 voos só hoje", assinalou, porém, o Presidente da República, acrescentando que há um "regresso em força do turismo britânico, e proximamente, dentro de uma semana, uma semana e meia, do turismo alemão" a esta região.

"Grandes notícias para a Madeira e para Portugal", congratulou-se.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de