Presidente da distrital do PSD de Setúbal arrasa direção do partido

Bruno Vitorino fala de um processo "atípico e pouco democrático" da direção liderada por Rui Rio.

O presidente da distrital do PSD de Setúbal arrasa a opção da direção do partido de entregar a elaboração da lista de candidatos do distrito a Nuno Carvalho e Fernando Negrão.

"É um processo que tem sido conduzido de uma forma miserável, com uma falta de respeito total pelas estruturas do partido e até em desrespeito pelos estatutos do PSD", acusa Bruno Vitorino.

O líder distrital explica que a direção do partido impôs o nome do primeiro candidato, Fernando Negrão, mas também o segundo da lista, Nuno Carvalho. Além disso, Bruno Vitorino refere que a direção de Rio desautorizou a distrital.

"Isto atingiu os limites do aceitável. Tornou-se um processo completamente atípico e de um partido pouco democrático", disse.

Bruno Vitorino diz ainda que os membros daquela estrutura distrital foram totalmente colocados de lado, sendo informados desta decisão "por e-mail". O líder da distrital lamenta ainda a exclusão de Maria Luís Albuquerque.

"Lamentamos. A exclusão da deputada das listas é um péssimo serviço que se faz ao partido", acrescenta.

A gota de água para o silêncio da distrital ser quebrado e a remeter para o conselho nacional de dia 30 tudo o que mais possa dizer sobre o processo.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados