Programa de Governo prevê resposta abrangente e de curto prazo para empresas e famílias

O novo Governo defende uma "resposta abrangente no curto prazo aos desafios imediatos" provocados pela invasão da Rússia à Ucrânia.

O programa do Governo, entregue esta sexta-feira no Parlamento, prevê a adoção de um conjunto de respostas face à nova conjuntura internacional, destacando medidas de ajuda às empresas e às famílias perante os aumentos dos preços da energia.

Esta linha de ação consta logo no capítulo de introdução do programa, intitulado "Boa governação, contas certas para a recuperação e convergência", que será debatido na Assembleia da República nas próximas quarta e quinta-feira.

Na nova conjuntura internacional, marcada pelas consequências da intervenção russa na Ucrânia, o executivo defende a necessidade de uma "resposta abrangente no curto prazo aos desafios imediatos, com um pacote integrado de medidas que tenha em conta a preservação da capacidade produtiva do país, a ajuda às empresas com dificuldades de tesouraria e às famílias e a defesa contra os aumentos exponenciais do preço da energia e dos bens alimentares".

Para o Governo, a resposta "focada em objetivos de médio e longo prazo" passa por uma "mudança do modelo de desenvolvimento económico do país, que deve basear-se na inovação tecnológica, e deve atuar ao nível das alavancas fundamentais que podem mudar a trajetória de desenvolvimento".

Nesse sentido, o executivo socialista considera fundamental "o reforço continuo das qualificações dos trabalhadores e a formação profissional efetiva; a capitalização das empresas e a mudança do paradigma existente, que é muito centrado no recurso ao crédito bancário e ao endividamento".

"A melhoria significativa da literacia financeira e de gestão a todos os níveis; a melhoria do ecossistema de inovação e da ligação entre as universidades, politécnicos, centros de inovação e empresas" são outras linhas de ação propostas neste documento.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de