Projeções apontam para abstenção entre os 45% a 50%

As projeções das televisões apontam para uma abstenção entre os 45% e 50%.

A projeção da RTP/Universidade Católica aponta para uma abstenção entre os 45% e os 50%, exatamente o mesmo valor que a projeção da SIC e TVI.

Depois de ter atingido os 47,4% em 2013, a taxa de abstenção das eleições autárquicas caiu, em 2017, para 45%. Números que fazem destas eleições as que mais mobilizam os portugueses.

No entanto, ao confirmarem-se os resultados das projeções deste ano, o país poderá não conseguir contrariar o aumento da abstenção que se registou nos últimos três atos eleitorais.

Mais de 9,3 milhões de eleitores (9 323 688 cidadãos inscritos) puderam votar nestas eleições autárquicas, segundo os dados do recenseamento disponibilizados pela Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna (MAI).

As autárquicas são, de facto, três eleições em simultâneo: a cada eleitor é distribuído um boletim para eleger o presidente da Câmara do município onde está recenseado, outro para votar no presidente da Assembleia da Assembleia Municipal e um terceiro para eleger o executivo da sua Junta de Freguesia.

Serão eleitos os presidentes da Câmara e da Assembleia Municipal dos 308 municípios do país e os 3091 presidentes e executivos das Juntas de Freguesia (na ilha do Corvo, nos Açores, o concelho com menos eleitores, o executivo municipal desempenha também as competências atribuídas à freguesia).

No entanto, há 22 freguesias com 150 ou menos eleitores que vão escolher os seus autarcas num plenário de cidadãos, que será agendado nos próximos dias, pelo que este domingo os cidadãos destas localidades apenas votaram para os municípios.

As mesas de voto funcionaram até às 20h00.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de