"PRR não é o plano do PS." Costa responde aos que se "irritam" com a bazuca

A oposição tem criticado António Costa por fazer campanha com os fundos de Bruxelas, apenas "para os amigos do Governo".

António Costa afasta as críticas ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), e garante que os fundos de Bruxelas vão chegar a todos. O secretário-geral do PS e primeiro-ministro começou a campanha para as eleições autárquicas em Aveiro, onde concorre coligado com o PAN, com o vereador Manuel Oliveira de Sousa como cabeça de lista.

O líder socialista apela aos portugueses para que continuem a ser "excecionais", agora num momento de "normalidade": "Temos muito pouco tempo para utilizar bem, com rigor, e sem suspeitas de corrupção as verbas que nos são disponibilizadas".

O PRR é o tema central da campanha socialista, para recuperar a economia, mas em Aveiro, além de salientar o papel das autarquias, o primeiro-ministro respondeu aos que falam num "apenas para os amigos do Governo".

"É preciso que não se irritem, porque o PRR não é o plano do PS, nem do PAN. É mesmo um plano do país, disponível para todos os portugueses, empresas e municípios. Todos podem utilizar estes recursos", salienta.

E, para as empresas, António Costa volta a garantir que os fundos existem: "É fundamental que não deem ouvidos aos que dizem que o PRR é só para o Estado gastar consigo próprio, porque desperdiçam a oportunidade que têm para utilizar os fundos exclusivos para as empresas".

Numa altura em que Portugal continua a desconfinar, e com o dinheiro de Bruxelas a chega, António Costa pede aos portugueses que continuem a ser excecionais, como foram durante a pandemia.

"Temos que sair desta crise, com a mesma determinação com que travámos a crise. Agora não se trata de nos fecharmos em casa. Felizmente, agora, temos a oportunidade de nos irmos libertando com cautelas", nota.

O primeiro-ministro pede que a "determinação que os portugueses tiveram nas dificuldades" não se perca, e questiona: "Se fomos excecionais num momento de exceção, porque não havemos de ser excecionais num momento de normalidade?"

Um apelo perante uma plateia com a colega de coligação em Aveiro, Inês Sousa Real, líder do PAN, mas também com Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas e da Habitação.

O candidato à sucessão de Costa é natural de Aveiro, marcou presença no início oficial da campanha do partido, e foi o mais solicitado no final do comício para tirar selfies com militantes socialistas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de