PS acusa Rui Rio de estar a aproximar-se da extrema-direita

José Luís Carneiro argumenta que "o único partido que sempre deu provas de se entender mesmo com a extrema-direita foi a liderança do PSD quando aceitou o acordo com o Chega nos Açores e quando chegou a este congresso [39.º Congresso Nacional do PSD] e disse que era um partido contra o sistema".

O secretário-geral adjunto do PS, José Luís Carneiro, acusou este domingo o PSD de estar a aproximar-se da extrema-direita, escusando-se a esclarecer se os socialistas podem vir a viabilizar um Governo minoritário social-democrata.

"O PS é o grande partido do centro político e do centro-esquerda em Portugal. O único partido que sempre deu provas de se entender mesmo com a extrema-direita foi precisamente a liderança do PSD quando aceitou o acordo com o Chega nos Açores e quando chegou a este congresso e disse que era um partido contra o sistema", declarou José Luís Carneiro após assistir à sessão de encerramento do 39.º Congresso do PSD, no Europarque em Santa Maria da Feira (Aveiro).

Para o número dois do PS, o PSD de Rio "está a aproximar-se da extrema-direita e não do posicionamento político ao centro como o país precisa".

José Luís Carneiro considerou que "há uma agenda que apenas aparece nas entrelinhas e que tem de ser clarificada pelo PSD".

"A garantia que damos aos portugueses é que o PS sempre colocou o interesse do país acima dos interesses partidários. É preciso lembrar que quem colocou os interesses partidários acima dos interesses do país foram aqueles que chumbaram o Orçamento do Estado", sustentou.

José Luís Carneiro defendeu ainda que só com uma "maioria clara, inequívoca e reforçada" do PS será possível ter a "estabilidade, previsibilidade e segurança" que o país precisa para enfrentar os desafios com que está confrontado.

O dirigente socialista observou que o líder do PSD, no seu discurso de encerramento, recorreu a "atoardas populistas" que são "injustas" relativamente ao esforço que os portugueses têm vindo a fazer para "recuperar rendimentos, proteger as empresas e o emprego", não tendo apresentado qualquer "ideia estruturada" para o desenvolvimento do país.

Carneiro acusou ainda o líder do PSD de continuar a ser contra a independência do sistema de justiça, porque quer reforçar o controlo do poder político sobre a autonomia da magistratura, e lembrou que, apesar de falar num país mais descentralizado, fez campanha e votou contra a regionalização, citando o provérbio de Frei Tomás que diz "faz o que eu digo, não faças o que ele faz".

O 39.º Congresso do PSD começou na sexta-feira e terminou este domingo em Santa Maria da Feira, distrito de Aveiro.

ACOMPANHE NA TSF O 39.º CONGRESSO DO PSD

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de