PS afirma que evolução do plano de desconfinamento vai estar em avaliação

João Azevedo salienta que o combate à Covid-19 "é uma responsabilidade coletiva e individual", sendo fundamental "estancar" o aumento da propagação da doença e impedir que se inverta a atual situação.

O PS registou hoje que o índice de transmissão do coronavírus está a aumentar em Portugal e adiantou que a continuidade do plano de desconfinamento do Governo vai estar em avaliação nos próximos dias.

Esta posição foi transmitida pelo deputado e dirigente socialista João Azevedo, na Assembleia da República, após ter participado por videoconferência em mais uma reunião sobre a evolução da situação epidemiológica em Portugal, no Infarmed, em Lisboa.

Uma reunião que contou com a presença de um conjunto de peritos, do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, do presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, do primeiro-ministro, António Costa, de representantes de partidos e parceiros sociais.

"Na sequência da reunião, percebemos que o índice de transmissão (o Rt) teve infelizmente alguma inversão. Portanto, este plano de desconfinamento que está proposto para os próximos dias certamente que está a ser avaliado, tendo em vista darem-se garantias de segurança aos portugueses", declarou o ex-presidente da Câmara de Mangualde e deputado eleito pelo círculo de Viseu.

João Azevedo salientou depois que o combate à Covid-19 "é uma responsabilidade coletiva e individual".

"Temos de avaliar a situação de duas formas, começando pela saúde pública e pela proteção dos cidadãos, mas também temos de analisar as questões da economia, do plano de coesão territorial e a atividade diária das populações. Se a parte pedagógica for feita, algo que compete a todos nós, incluindo partidos e Governo, esta linha vermelha será limitada", referiu.

O objetivo, segundo João Azevedo, é "estancar" o aumento da propagação da Covid-19 e impedir que se inverta a atual situação.

"O próximo dia 19 é o dia D desta parte do plano de desconfinamento. Se nos empenharmos todos na prevenção, isso poderá acontecer. Mas vamos esperar pelos próximos dias", disse, reforçando a sua nota de prudência.

No que respeita ao plano de vacinação contra a Covid-19, o dirigente socialista disse que continua a meta de até setembro deste ano estar cerca de 70% da população imunizada.

"Acredito que a vacina é a única arma capaz de combater esta situação pandémica", acrescentou.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de