PS prepara lista de deputados. Mendes Godinho mantém-se na Guarda, Lacerda Sales sobe em Leiria

Os dois governantes voltam a estar nas listas à Assembleia da República, com Lacerda Sales a ser promovido de terceiro para primeiro lugar.

A caminho das eleições legislativas de 30 de janeiro, o PS começa a definir os candidatos a deputados, assim como os cabeças de lista pelos círculos eleitorais. Na Guarda a escolha mantém-se em Ana Mendes Godinho, ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, mas em Leiria há uma promoção: o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, sobe de terceiro para primeiro lugar.

A TSF apurou que Ana Mendes Godinho vai voltar a ser cabeça de lista pelo círculo eleitoral da Guarda, depois de em 2019 já ter liderado a lista socialista. Na Guarda são eleitos três deputados à Assembleia da República e, em 2019, dois foram do PS.

Ana Mendes Godinho é também presidente da comissão política distrital da Guarda, faltando apenas a aprovação do secretário-geral do PS, António Costa.

Por outro lado, em Leiria há mudanças. António Lacerda Sales sobe de terceiro para primeiro na lista socialista, num reconhecimento pelo trabalho do secretário de Estado Adjunto e da Saúde ao longo da pandemia.

O médico ortopedista notabilizou-se nas conferências de imprensa sobre o desenvolvimento da pandemia em Portugal, ao lado da diretora-geral da Saúde, Graça Freitas. E saiu reforçado depois da remodelação no ministério da Saúde: com a saída de Jamila Madeira, Lacerda Sales passou de secretário de Estado da Saúde para secretário de Estado Adjunto e da Saúde.

Lacerda Sales é cabeça de lista num distrito que elege dez deputados, em 2019 apenas quatro foram eleitos pelo PS. A palavra final é agora de António Costa, mas a TSF sabe que em Leiria a escolha é vista como uma certeza.

A escolha de Lacerda Sales como cabeça de lista mereceu ainda a aprovação dos seis presidentes de câmara do distrito, do PS: Leiria, Nazaré, Ansião, Bombarral, Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos.

O secretário-geral é responsável por indicar os cabeças de lista e 30 por cento dos nomes elegíveis, consoante os resultados das últimas eleições legislativas.

As listas das comissões políticas distritais têm de ser entregues até 10 de dezembro, para que os socialistas se reúnam em comissão política nacional a 13 de dezembro para ratificar as listas finais. Os partidos têm de entregar as listas de candidatos no Tribunal Constitucional até 20 de dezembro, 40 dias antes das eleições legislativas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de