PS saúda discurso de Marcelo e também defende uma República viva

Os socialistas reafirmam os valores da liberdade, da igualdade e da fraternidade e elogiara o discurso do 5 de Outubro feito pelo Presidente da República.

O secretário-geral adjunto do PS saudou, esta terça-feira, o discurso do Presidente da República em que pediu que se faça do 5 de Outubro de 1910, dia da Implantação da República, uma "data viva" com um Portugal mais inclusivo.

"Somos, como o senhor Presidente da República [Marcelo Rebelo de Sousa], a favor de uma República viva, o que significa também, no nosso entendimento, que é uma mensagem que corresponsabiliza a cidadania e que reafirma os valores da liberdade, da igualdade e da fraternidade", declarou José Luís Carneiro, que falava na Federação do Partido Socialista da cidade do Porto em reação discurso do chefe de Estado.

O Presidente da República pediu, no seu discurso durante a cerimónia comemorativa do 111.º aniversário da Implantação da República, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, em Lisboa, que se faça do 5 de Outubro uma data viva, com um Portugal mais inclusivo e que entre a tempo no "novo ciclo da criação de riqueza", aproveitando os fundos europeus.

José Luís Carneiro fez questão de sublinhar que o PS saudava a intervenção de Marcelo Rebelo de Sousa.

"Uma intervenção, um discurso que queremos saudar, porque ela é uma intervenção de confiança e simultaneamente uma intervenção de responsabilidade", disse, referindo que tal impunha uma "visão do desenvolvimento assente no conhecimento em que cada cidadão, e cada cidadã, possam participar na construção do devir coletivo, procurando uma sociedade que seja mais desenvolvida, que seja mais competitiva, e que seja simultaneamente mais inclusiva".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de