PSD acusa Governo de "calote" de dezenas de milhares de euros aos bombeiros

O PSD entregou pergunta no Parlamento para questionar o Governo sobre dívidas relativas ao Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais. Deputado Duarte Marques acusa governo de "calote de largas dezenas de milhares de euros" e diz na TSF que melhor presente de natal que poderia ser dado aos bombeiros é o pagamento dos valores em atraso.

O desejo é simples: "Paguem o que devem o mais rapidamente possível". É com este apelo que o PSD denuncia o atraso no pagamento aos bombeiros, por parte do governo, de despesas e honorários relativos ao Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais - DECIR 2021, designadamente os que são devidos pelo prolongamento do dispositivo até ao final do passado mês de outubro.

De acordo com as comunicações que chegaram à bancada do PSD, estão em atraso não só pagamentos a "bombeiros que desempenharam funções na época de incêndios, nomeadamente no final do mês de outubro nos 15 dias da extensão da época de incêndios", mas também "despesas relacionadas com gasóleo, acidentes, equipamentos e avarias".

"Estamos a falar de um calote de largas dezenas de milhares de euros, há associações que são IPSS para as quais este financiamento é fundamental, até porque são financiamentos para despesas que eles próprios já assumiram", acusa na TSF o deputado Duarte Marques lembrando que "estamos já no final de novembro e ainda não receberam, sobretudo numa época em que são chamados a prestar socorro e apoio a um conjunto de situações agravadas pela pandemia".

Na pergunta que deu entrada na Assembleia da República dirigida ao ministro da Administração Interna, os deputados do PSD lembram que a situação não é inédita e querem saber, não só quando é que as verbas vão ser transferidas, mas também perceber de que montante estamos a falar.

Considerando a situação "inaceitável" e "insustentável", Duarte Marques sublinha que, "no que diz respeito aos homens e mulheres que trabalharam, é ainda mais grave porque, para muitos deles, são os honorários que lhes fazem falta para viver e comer".

"Há aqui uma grande insensibilidade social por parte do governo porque isto é dinheiro que faz falta, quer às associações, quer aos bombeiros. As pessoas têm as suas necessidades e responsabilidades e não se compreende que o Estado seja o último a pagar. Isto revela desprezo pelas pessoas, revela falta de cuidado, falta de atenção e, no fundo, falta de respeito por quem dá a cara, a vida e todo o seu esforço para nos proteger", vinca Duarte Marques.

Por fim, o apelo é reforçado tendo em conta a quadra que se aproxima: "O melhor presente de natal que o governo poderia dar aos bombeiros era pagar aquilo que deve".

"As pessoas merecem ter um Natal tranquilo, merecem ter aquilo a que têm direito na sua conta bancária, quer os profissionais, quer os voluntários, quer as associações humanitárias, merecem ter um presente de natal a tempo de poderem preparar a sua consoada, a tempo de poderem pagar as suas responsabilidades", conclui o deputado social-democrata.

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de