PSD disponibiliza informação sobre pagamento de quotas

O pagamento das quotas dos militantes do PSD vai poder ser acompanhado no site do partido, a partir da próxima semana, com informação detalhada por concelho e por distrito.

A informação foi avançada aos jornalistas pelo secretário-geral adjunto Hugo Carneiro, antes da reunião da Comissão Política Nacional e do Conselho Nacional, que decorrem hoje à noite em Bragança.

De acordo com Hugo Carneiro, depois de ser aprovado esta noite o calendário das diretas e do congresso, irá ser disponibilizado no site do PSD na Internet um microsite dedicado às eleições do presidente da Comissão Política Nacional (CPN).

Além do calendário e da documentação relativa aos candidatos, será disponibilizada online informação sobre o pagamento das quotas "atualizada ao segundo" e detalhada por distrito e concelho, assegurou o secretário-geral adjunto.

"Nunca foi disponibilizada essa informação desta forma", salientou.

Hugo Carneiro destacou ainda que, em agosto, a secretaria-geral criou um serviço de SMS (mensagens escritas) para os militantes pedirem informação sobre as suas quotas, que já teve mais de 5.000 pedidos, e ultimamente tem recebido uma média de 500 mensagens por dia.

O secretário-geral adjunto do PSD explicou que alguns processos de pagamento de quotas já foram "simplificados", bastando ao militante que precisar de atualizar o seu número de telemóvel enviar uma cópia do cartão de cidadão.

O Conselho Nacional do PSD reúne-se a partir das 21:00 em Bragança para marcar a eleição direta do presidente do partido e o próximo congresso, mas o novo regulamento de quotas promete ser o tema mais polémico.

As novas regras de pagamento de quotas no PSD - aprovadas em julho - determinam que os militantes recebem, por via postal ou eletrónica, uma referência de multibanco aleatória e apenas com validade de 90 dias - para novo pedido é preciso enviar um comprovativo de residência -, enquanto antes a referência para pagamento de quotas correspondia ao número de militante, antecedido de zeros.

Dificuldades no pagamento

Do lado da direção, o presidente do PSD, Rui Rio, tem insistido que as novas regras visam impedir "vigarices" como as que considera terem acontecido no passado - até na sua eleição -, e apenas se mostra disponível para "aperfeiçoar" o sistema para facilitar o pagamento aos militantes com dificuldades em pagar a sua própria quota.

De apoiantes das outras candidaturas, chegam críticas de que se está a dificultar tanto o pagamento que se irá reduzir em muito o universo eleitoral de militantes em condições de votar na próxima eleição, não sendo de excluir que sejam feitas propostas de alteração na reunião de hoje.

Segundo a proposta da secretaria-geral, 16 de dezembro será a data limite para pagamentos de quotas por vale postal (só permitido a militantes com mais de 60 anos) e 22 de dezembro o prazo final para os restantes meios de pagamento.

Só poderão votar os militantes que tenham as quotas em dia e que estejam inscritos no PSD há pelo menos seis meses, sendo expressamente proibido o pagamento de quotas em numerário.

Quanto ao calendário, a secretaria-geral propõe a realização das eleições diretas para escolher o presidente da CPN em 11 de janeiro, com eventual segunda volta uma semana depois (caso nenhum candidato obtenha a maioria absoluta dos votos validamente expressos), e o congresso entre 07 e 09 de fevereiro, em Viana do Castelo.

Nas últimas diretas do PSD, em 13 de janeiro de 2018, votaram 44.254 militantes, de um universo de 70.835 com as quotas em dia no fecho dos cadernos eleitorais (15 de dezembro).

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados