Três anos de prisão para quem matar animais de companhia. Proposta é do PSD

Os sociais-democratas querem alterar a lei para quem mate animais de companhia, sendo que a pena máxima irá até aos três anos de prisão.

O grupo parlamentar do PSD apresentou, na sexta-feira, uma proposta de alteração à lei para que passe a prever pena de prisão até três anos ou multa para quem mate animais de companhia.

De acordo com uma nota de imprensa divulgada este sábado pelo grupo parlamentar do PSD, a proposta de projeto de lei visa criminalizar "a conduta de quem mate, sem motivo legítimo, animal de companhia", punindo-se igualmente a respetiva tentativa.

O objetivo da iniciativa do PSD, que, diz, vem responder a um conjunto de várias entidades, é aperfeiçoar o quadro legal de maus tratos e abandono de animais de companhia criado em 2014, e completado em 2017 com a alteração do estatuto jurídico dos animais.

A proposta visa "dissipar quaisquer dúvidas interpretativas que se têm registado na aplicação da lei", segundo os sociais-democratas.

"Através da presente iniciativa legislativa, propõe-se que a morte de animal de companhia não assente em prática veterinária ou em qualquer outra causa de justificação, ainda que provocada sem infligir dor, esteja expressamente incluída no tipo penal", justifica.

As dúvidas suscitadas estavam relacionadas com "a morte de animal de companhia ficar ou não fora do tipo penal previsto no artigo 387.º do Código Penal, quando esta constitui a conduta mais gravosa contra animais de companhia".

A verificar-se a alteração proposta, a morte dos animais de estimação ficará expressamente incluída no tipo penal.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados