"Quando o PSD tiver um líder carismático, o Chega desaparece"

Em entrevista à TSF e ao Diário de Notícias, o dirigente do PS, Álvaro Beleza, diz acreditar que "a direita é mais napoleónica e, portanto, vive de líderes carismáticos".

Álvaro Beleza considera que o povo português é "moderado" e, por isso, quando o PSD tiver um líder carismático, o Chega desaparecerá.

Em entrevista à TSF e ao Diário de Notícias, o dirigente do PS diz acreditar que "a direita é mais napoleónica e, portanto, vive de líderes carismáticos", dando o exemplo do antigo primeiro-ministro Aníbal Cavaco Silva.

"Quando foi o professor Cavaco Silva, o CDS ficou esmagado, porque tinha um líder carismático que teve 50% de votos. Quando o PSD tiver um líder assim, o Chega desaparece", sustenta.

Na perspetiva de Álvaro Beleza, "os portugueses são muito moderados enquanto povo", sublinhando que "mesmo os partidos dos extremos, o PCP e o BE, são mais moderados do que os extremos à esquerda de outros países europeus".

"Na crise violenta que nós tivemos [2011-2013] não vimos partir montras, incendiar, como vimos em vários países europeus. Acho, sinceramente, que não há motivos para se dizer que não pode haver acordos ao centro porque crescem os extremos. Isso é um disparate. E a Alemanha provou também isso", remata.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de