Quatro graus negativos na abertura das urnas em Mirandela

Nas legislativas de 2019, o Partido Social-Democrata venceu as eleições no distrito de Bragança.

O Pavilhão da Reginorde, em Mirandela, no distrito de Bragança, tem nove mesas de voto para os perto de 23 mil eleitores inscritos e nem a temperatura de quatro graus negativos, às 08h00 horas, impediu alguns eleitores de exercer o seu direito de voto, logo na abertura das portas. "Vim cedo para evitar a aglomeração de pessoas, porque a esta hora vem menos gente e é mais seguro votar", conta à TSF a primeira eleitora a votar.

"Com este frio, é normal que as pessoas prefiram estar no conforto do seu lar, pelo que só a partir do meio da manhã e principalmente depois de almoço, quando as famílias vão tomar um café é que haverá mais gente", acredita Patrícia Bernardo, que integra uma das mesas. Aliás, antes da abertura das portas, os primeiros a votar foram os 36 elementos que estão nas mesas. "Também já tivemos de fazer a descarga dos votos antecipados em mobilidade que aconteceram no passado domingo e claro que também já votaram todos os elementos das mesas para ficarmos totalmente disponíveis para o ato eleitoral que vai decorrer", refere Patrícia Bernardo.

Mirandela é um dos 12 concelhos do distrito de Bragança, em que os perto de 138 mil eleitores inscritos vão eleger, este domingo, três deputados para a Assembleia da República que, por tradição, têm vindo a ser distribuídos entre o PSD e o PS.

A exceção aconteceu em 1984, quando o CDS conseguiu eleger um deputado, se bem que nessa altura o distrito elegia cinco deputados.

Nas legislativas de 2019, o Partido Social-Democrata venceu as eleições no distrito de Bragança, conseguindo dois deputados contra um do Partido Socialista.

Na altura, a abstenção foi superior à média nacional, ficando acima dos 55%.
LEIA AQUI TUDO SOBRE AS LEGISLATIVAS 2022

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de