Quem herda os votos de Pinto Luz? Rio e Montenegro somam apoios do autarca

Luís Montenegro e Rui Rio precisam de todos os votos que conseguirem e, ao longo da semana, têm vindo a somar apoios que, na primeira volta, estiveram com Miguel Pinto Luz. Para já, é Montenegro quem vai à frente na conquista de votos que foram do autarca de Cascais.

Rui Rio falhou a eleição à primeira volta por menos de 1% dos votos, o que deu à candidatura de Luís Montenegro um balão de oxigénio para mais uma semana em que a máxima está na "mobilização" de todos aqueles que não foram votar e daqueles que votaram em Pinto Luz. Por consequência, também a candidatura de Rio andou durante a semana a tentar garantir todos os votos possíveis.

Luís Montenegro tem sido o mais bem-sucedido na missão de angariar apoios que foram de Miguel Pinto Luz. Na bancada parlamentar, por exemplo, foram cinco os deputados que estiveram ao lado do autarca de Cascais e cujos votos vão agora ser divididos pelos dois candidatos na corrida. Vão ser três para Luís Montenegro (Carlos Silva, Sandra Pereira e Alexandre Poço) e dois para Rui Rio (Ana Miguel Santos e Nuno Carvalho).

Fora do hemiciclo, há mais nomes a escolher o lado de Montenegro. É o caso dos antigos secretários-gerais do partido, Miguel Relvas e Matos Rosa, dos líderes distritais de Setúbal e Lisboa, Bruno Vitorino e Ângelo Pereira, e ainda de Marco António Costa e Carlos Carreiras (que até participou numa ação de campanha de Montenegro esta semana).

De resto, Luís Montenegro fez questão de elencar todos estes apoios na última grande ação pública de campanha com militantes , em Lisboa, na passada quarta-feira.

Mas também Rio herdou um apoio de peso que, na primeira volta, esteve com Miguel Pinto Luz: Luís Mira Amaral. O antigo ministro da Indústria e Energia escolheu apoiar Rui Rio e até participou na campanha do recandidato à liderança em Lisboa. Há outros nomes que transitaram da candidatura de Pinto Luz para a de Rio: o cientista Carvalho Rodrigues e o mandatário de Pinto Luz na Guarda, Manuel Rodrigues.

Contam-se espingardas - todas as que forem necessárias - mas há também quem tenha estado ao lado de Pinto Luz e que, este sábado, não vá sair de casa ou não coloque a cruz em nenhuma das candidaturas. É o caso de José Eduardo Martins, que não vai às urnas, ou o do antigo dirigente de Lisboa Mauro Xavier, que fez saber à TSF que vai votar em branco.

Contas feitas e à primeira vista, os nomes que escolheram Montenegro têm, na teoria, mais peso de mobilização da máquina social-democrata, mas se há coisa que tanto Luís Montenegro como Rui Rio perceberam no passado sábado é que cada voto conta.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de