Rangel assinala que PSD deve "separar as águas" em relação ao Chega

Sem querer fazer do partido de Ventura um tema de conversa, Rangel defende que o PSD deve concentrar-se no seu papel de fazer oposição.

Paulo Rangel defende que é "importante" que o PSD consiga "definir e separar" as águas em relação ao Chega, assinalando que o partido deve continuar concentrado em fazer oposição ao governo.

"É importante definir as águas e separá-las. Esse será o meu contributo, penso que é importante e é um desafio grande que o PSD vai ter, com certeza", defendeu Rangel em entrevista à TSF e ao JN, questionado sobre se o partido liderado por André Ventura será, ou não, um tema de conversa.

"Temos de concentrar-nos, sobretudo, na oposição ao governo, o que significa crítica e apresentação de alternativas", defendeu Paulo Rangel, alertando que se o partido estiver "muito preocupado com quem está ao lado nunca olha para a frente".

Caso contrário, o PSD falha a sua "função constitucional" de ser oposição.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de