Rastreios e vacinação. PCP quer Governo a definir prioridades para combater pandemia

Jerónimo de Sousa apela ao Governo que cumpra o plano de vacinação, para não defraudar as expectativas dos portugueses.

Jerónimo de Sousa voltou a pedir um reforço no Serviço Nacional de Saúde para garantir a testagem e a vacinação. Depois da audiência com o Presidente da República, o líder do PCP revelou que o partido vai manter o voto contra o estado de emergência.

"Consideramos que o rastreio e a testagem são prioritários, com o reforço das estruturas de saúde público. Têm de criar condições para os rastreios e depois para a testagem", disse o secretário-geral do PCP.

Jerónimo de Sousa apela ao Governo que cumpra o plano de vacinação, para não defraudar as expectativas dos portugueses.

Quanto à contratação de enfermeiros pelas autarquias, para responder à falta de profissionais nos centros de vacinação, Jerónimo de Sousa diz que não faz qualquer sentido.

"Esta ideia peregrina é preocupante. Não podem ser as autarquias a assumir essa responsabilidade de saúde pública. Sejamos francos: as equipas de enfermeiros, se lhes derem a escolher, ficam em Lisboa e não vão para Almodôvar ou Freixo de Espada a Cinta para resolver os problemas de testagem e vacinação", defendeu.

O jornal Público noticiou que para tentar combater a falta de enfermeiros, algumas autarquias estão a tentar contornar as dificuldades contratando diretamente os profissionais.

O líder comunista alertou ainda para o aumento do desemprego e a possibilidade de "falências em massa". Jerónimo de Sousa reforçou que as "medidas de confinamento" são "inseparáveis do agravamento da situação económica e social" de onde se destacam "a ameaça de falências em massa de MPME, do crescente desemprego que globalmente já afeta globalmente 15% dos trabalhadores portugueses".

O Parlamento vota na quinta-feira a renovação do estado de emergência. O Governo e o Presidente da República já admitiram que a medida se deve manter até ao final do plano de desconfinamento, previsto para o início de maio.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de