Recondução de Eduardo Cabrita: GNR condena, bombeiros aplaudem

O ministro recupera no novo Governo de António Costa a pasta da Administração Interna, pela qual é responsável desde 21 de outubro de 2017.

A Associação dos Profissionais da Guarda - APG/GNR não ficou satisfeita com a recondução de Eduardo Cabrita no Ministério da Administração Interna.

Em declarações à TSF, o presidente da APG/GNR considera que o ministro "nada fez" para resolver os problemas dos militares desde que assumiu o cargo, a meio do mandato anterior, substituindo Constança Urbano de Sousa, que se demitiu do cargo após os incêndios de 15 de outubro de 2017.

"Satisfeitos, satisfeitos não ficámos", diz César Nogueira, "Ouviu muito pouco os profissionais da GNR e nada resolveu". Uma vez que agora já tem conhecimento dos problemas dos militares, "esperamos que agora venha com vontade de resolver pelo menos parte das reivindicações", apela, como a atualização dos salários.

Também a Associação Sindical dos Profissionais de Polícia (ASPP/PSP) diz que espera para ver. O presidente, Paulo Rodrigues, lembra que mais importante que a pessoa nomeada para o cargo é que "cumpra".

"Aquilo que esperamos do ministro, independentemente de ser Eduardo Cabrita ou não - para nós ser este ministro ou outro é o mesmo - é que faça obra e resolva os problemas que existem", nota.

Opinião diferente tem a Liga dos Bombeiros Portugueses. Jaime Marta Soares diz-se satisfeito com recondução de Eduardo Cabrita, que vai "facilitar o diálogo".

"É uma boa opção. Temos tido ao longo destes últimos tempos conversas muito francas e muito abertas, depois de um período muito complicado. Passado essa fase o ministro Eduardo cabrita começou a entender melhor o funcionamento dos bombeiros."

"Conseguimos uma reforma da lei orgânica da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil completamente diferente do que era inicialmente e abertura para um conjunto de situações que demonstravam que estávamos a fazer um novo caminho", destaca.

Contestado pelos sindicatos da PSP e das associações socioprofissionais da GNR ao longo do sem mandato, Eduardo Cabrita foi responsável pela reestruturação na área da Proteção Civil, apesar das principais mudanças, como o fim dos Comandos Distritais de Operações de Socorro (CDOS), ainda estarem por concretizar, e pelo processo de descentralização para as autarquias que está em curso.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados