Rio diz que PSD decide na terça-feira se há ou não coligação

Presidente do PSD escusou-se a adiantar qual a sua posição pessoal.

O presidente do PSD, Rui Rio, afirmou este sábado, em Barcelos, que o partido decide na terça-feira se concorre sozinho às eleições legislativas ou coligado com CDS e/ou PPM.

Admitindo que o partido está dividido em relação ao assunto, Rio disse que a decisão será tomada na terça-feira, dia em que se reunirão a Comissão Política Nacional e o Conselho Nacional.

Questionado pelos jornalistas, Rio escusou-se a adiantar qual a sua posição pessoal.

"A minha opinião, se quero coligação ou não, dou-a na Comissão Nacional", referiu.

Disse apenas que, a haver coligação, ela poderá ser apenas extensiva ao CDS-PP e ao PPM. Em relação aos nomes dos candidatos a deputados, afirmou que "não riscou nem desarriscou" ninguém.

Nesta deslocação a Barcelos, Rui Rio participou numa cerimónia de homenagem a Francisco Sá Carneiro, fundador do PSD que morreu há 41 anos,

Na freguesia de Manhente, Rio inaugurou o arranjo urbanístico de um largo que tem um busto de Sá Carneiro. Uma ocasião que aproveitou para vincar a frase de Sá Carneiro "primeiro o país, depois o partido e só depois nós próprios", que Rio considera continuar "a fazer todo o sentido" nos dias de hoje.

Rui Rio participou ainda no encerramento do congresso dos Autarcas Social-democratas, tendo, no seu discurso, manifestado a sua convicção de que o PSD tem todas as condições para ganhar as Legislativas de janeiro e as Autárquicas de 2025.

No seu discurso, Rio disse que, atualmente, tende a ser a favor da regionalização, mas desde que seja desenhado um modelo que, desde logo, garanta poupança a nível da despesa pública.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de