Rio e Cristas podem ter "razões de queixa" das declarações de Marcelo

Paulo Baldaia considera que o Presidente da República está a influenciar de forma clara o "fenómeno político".

O jornalista e comentador de Política da TSF, Paulo Baldaia, considera que PSD e CDS têm razões para se queixar da intervenção que Marcelo Rebelo de Sousa fez hoje, na qual anteviu uma crise política para a direita.

"Há uma forte possibilidade de haver uma crise na direita portuguesa nos próximos anos", disse Marcelo Rebelo de Sousa numa intervenção em inglês, na Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD), em Lisboa, defendendo que, num contexto destes, o seu papel "é importante para equilibrar os poderes".

Paulo Baldaia entende que Rio e Cristas esperariam outro tipo de cuidado nas palavras de um Presidente da República e que podem mesmo ter "razões de queixa".

"Se o vão dizer ou não... Acho que tanto um como o outro não perdem nada se o fizerem, dizendo que se pedia ao Presidente da República mais cuidado numa declaração pública", explica o comentador da TSF. Paulo Baldaia recorda também que há um eleitorado de centro-direita que tem sido crítico do mandato do Chefe de Estado "porque esperava que lá atrás, em 2015, o Presidente da República não tivesse dado ao Governo do PS apoiado pelas esquerdas", ato que na altura foi justificado por Marcelo Rebelo de Sousa como uma forma de evitar uma crise "premente".

"Tem de ter algum cuidado nas declarações que faz, na análise dos resultados e na previsão que faz do que pode acontecer nas Legislativas. Tem de ter um cuidado maior", reforça.

O jornalista Paulo Baldaia considera mesmo que, com estas afirmações, o Presidente da República pode está "claramente" a influenciar o fenómeno político "dando uma parte da política - os partidos de direita - como previamente derrotados, e para muito anos, como disse o Presidente da República".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de