Risco de transmissão acima de 1 e incidência moderada. Marta Temido alerta para linhas vermelhas

A governante explicou que, dentro de duas a quatro semanas, Portugal atingirá os 120 casos por cem mil habitantes.

O índice de transmissibilidade, o famoso Rt, é superior a 1 no país, apesar de uma incidência que "se mantém moderada", com 68 casos por cem mil habitantes. Depois da reunião do Infarmed, Marta Temido, ministra da Saúde, alertou que Portugal está a aproximar-se das linhas vermelhas.

"A situação alterou-se o risco de infeção está superior a 1, apesar da incidência moderada", disse.

A governante revelou que, dentro de duas a quatro semanas, Portugal atingirá os 120 casos por cem mil habitantes. Dentro de dois meses, a linha vermelha ultrapassará os 240 casos por cem mil habitantes, se o ritmo de crescimento se mantiver.

"Um crescimento mais ou menos acentuado, alterará os calendários", afirmou. Os especialistas identificaram ainda que a Covid-19 está a crescer na faixa etária dos 0 aos 9 anos, assim como 22 concelhos já acima dos 120 casos por cem mil habitantes.

Marta Temido recorda que a vacinação é a melhor solução para combater a doença. Depois da vacinação das pessoas acima dos 80 anos, a task force centra-se agora nos portugueses com 60 ou mais anos.

Questionada pelos jornalistas sobre o próximo passo, no plano de desconfinamento, Marta Temido</a> revelou que, depois desta reunião do Infarmed, vão seguir-se um conjunto de contactos entre o Presidente da República, partidos e Governo para "tomar as melhores decisões".

"A estratégia de desconfinamento era gradual, de ritmo lento, no sentido de ir adequando as medidas àquilo que são as situações epidemiológicas. Estávamos numa situação epidemiológica mais favorável, mas também estávamos com um nível de confinamento superior àquele que temos hoje. A avaliação local tem sido também sempre feita, temos histórico em relação a essa abordagem e naturalmente que nos impusemos critérios exigentes de monitorização da infeção", explicou.

Vacinação centra-se na faixa etária acima dos 60 anos

Marta Temido</a> sublinhou ainda que Portugal está a receber "quantidades mais significativas de vacinas", embora os números ainda não correspondam às estimativas iniciais. A ministra da Saúde reforça que o objetivo é vacinar os portugueses acima dos 60 anos para diminuir a mortalidade.

"O que foi sublinhado é que a abordagem por grupo etário, dos mais velhos para os mais novos, terá de ser combinada com a prevenção de outras doenças. Cerca de dez por cento das vacinas serão para prevenir as patologias específicas", adiantou.

Governo desdramatiza situação nas escolas

Quanto às escolas, Marta Temido assegura que o Governo tem procurado dar garantias de segurança, como a realização de testes a toda a comunidade escolar. A governante lembra que os professores e não-docentes também estão a ser vacinados.

"A doença é menos severa nos jovens, mas eles são agentes propagadores da infeção", sustenta, referindo que a taxa de positividade nas escolas continua a ser reduzida.

Os políticos e especialistas reuniram-se, esta terça-feira, no Infarmed, para debater a evolução da pandemia em Portugal. Com o plano de desconfinamento em marcha, vários peritos alertaram para o alastrar da doença em vários concelhos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de