Rui Rio "admirado" com rapidez da PGR no caso do Novo Banco

Presidente social-democrata apoia o pedido do Bloco de Esquerda para a criação de uma comissão de inquérito para investigar a legalidade dos negócios do Novo Banco.

Rui Rio não poupa nas críticas à Procuradoria Geral da República no caso do Novo Banco.

O presidente do PSD, numa entrevista na Sic Notícias esta noite, estranha a rapidez da PGR a concluir que não havia motivos para a providência cautelar sobre a venda de imóveis do Novo Banco.

"Fico admirado é que durante o mês de agosto, em 30 dias, andam anos e anos a investigar o que quer qe seja, e em 30 dias, declaram lá pelo meio que as coisas não foram vendidas ao desbarato", frisou Rui Rio.

Nesta entrevista, o líder do PSD ainda anunciou que é favorável ao texto do Bloco de Esquerda para constituição de uma comissão de inquérito sobre o Novo Banco.

"Há pessoas ligadas ao PSD que nós deveríamos apresentar uma comissão de inquérito. Eu vou mais longe. Acho que a questão do Novo Banco é tão grave e a ineficácia é tanta, que efetivamente temos de fazer uma comissão de inquérito. Li o pedido redigido pelo Bloco de Esquerda, estou de acordo e voto a favor", referiu.

O presidente do PSD junta-se também a Catarina Martins na ideia de que deve ser feita uma auditoria por uma instituição pública ao Novo Banco. Rio sugere que o Tribunal de Contas poderia ser uma opção para realizar a investigação.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de