Rui Rio exige "justiça salarial entre funcionários do PSD"

Gabinete do líder do partido recusa comentar notícia da revista Sábado, que fala numa reestruturação no PSD. A TSF sabe que a diferença salarial entre pessoas com funções idênticas chega a ser de mais de mil euros.

O PSD está a preparar-se para avançar com cortes no grupo parlamentar e no próprio partido, avançou a revista Sábado esta segunda-feira, referindo que os trabalhadores souberam desta decisão numa reunião na sexta-feira com o secretário-geral adjunto Hugo Carneiro e uma consultora da Deloitte, a quem foi pedido o estudo para a reestruturação. Contactado pela TSF, o gabinete de Rui Rio recusou fazer qualquer comentário relativo a um processo que ainda decorre.

A auditoria da Deloitte, encomendada pela direção social-democrata, está prestes a ficar concluída e já houve duas reuniões para explicitar algumas das principais avaliações que constam do documento, sabe a TSF. Numa fase posterior estão previstas reuniões com os trabalhadores individualmente.

Uma das fontes do partido revelou à TSF que a razão da auditoria, defendida nos encontros, se prende com o objetivo de "encontrar um padrão", reorganizando a situação dos trabalhadores no partido e na Assembleia da República, para que haja "mais justiça" nas retribuições auferidas. Algo que inclui cortes nuns casos, mas também aumentos.

Entre os funcionários do partido haverá quem, exercendo as mesmas funções, chegue a ter diferenças de salário de mais de mil euros.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de