"Se é para desconfinar, o estado de emergência não deve continuar"

Bloco de Esquerda guarda a decisão sobre o sentido de voto para quando conhecer o novo decreto.

A coordenadora do BE defendeu esta terça-feira que se o país continuar a desconfinar das restrições para combater a epidemia Covid-19 não há necessidade de se ir mantendo o estado de emergência.

"Se é para desconfinar, o estado de emergência não deve continuar", declarou Catarina Martins, na sede partidária, em Lisboa, após mais uma audiência com o Presidente da República, a propósito do estado de emergência, e nova reunião de especialistas e peritos, responsáveis e decisores políticos, organizada pela Direção-Geral da Saúde (DGS) e pela Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed).

A líder bloquista remeteu uma decisão sobre manutenção ou mudança do sentido de voto relativamente à renovação do estado de emergência, quinta-feira no parlamento, para um momento no qual já conheça o conteúdo do decreto presidencial.

Portugal tem hoje menos 20 pessoas internadas com Covid-19, registando-se 408 casos confirmados de infeção pelo SARS-CoV-2 e mais cinco mortes nas últimas 24 horas, segundo o mais recente boletim epidemiológico da DGS.

A DGS contabilizou 459 pessoas internadas, 118 das quais em unidades de cuidados intensivos (menos uma do que na segunda-feira). As autoridades de saúde deram também como recuperadas mais 746 pessoas nas últimas 24 horas, atingindo-se um total de 785.809 desde março de 2020 e os casos ativos totalizam 25.441, menos 343 do que na segunda-feira.

Portugal já registou quase 17.000 mortes atribuídas à Covid-19 e 828.173 casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, desde março de 2020.

A pandemia de Covid-19 provocou, pelo menos, perto de três milhões de mortos no mundo, resultantes de mais de 136,5 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG