"Selva de suspeição generalizada." Costa Silva defende secretário de Estado do Mar

O ministro da Economia e do Mar mantém a confiança em José Maria Costa que está a ser investigado por ajustes diretos feitos enquanto foi autarca em Viana do Castelo. Remodelação na equipa da Economia é "assunto ultrapassado".

Questionado no Parlamento, o ministro António Costa Silva considerou que Portugal não pode ser uma "selva de suspeição sobre tudo e sobre todos" e expressou confiança em José Maria Costa, o atual secretário de Estado do Mar, que está sob investigação por ajustes diretos feitos enquanto foi autarca em Viana do Castelo.

"Para mim todos os cidadãos podem ser investigados, isso não acolhe nada em termos de de qualquer culpabilidade," sublinhou o ministro da Economia e do Mar, considerando que o "secretário de Estado não foi arguido nem foi acusado".

"Dá-me todas as condições. Conheço o senhor secretário de Estado do Mar há já algum tempo. É uma pessoa que é extremamente dedicada à causa pública que explica por si só o seu empenho" afirmou António Costa Silva criticando o clima de suspeição generalizada.

"Eu fico muito triste com um país que tem esta cultura da suspeição generalizada. As pessoas só são culpadas quando são condenadas em tribunal. Se transformamos este país numa espécie de selva em que todos em que todos são acusados de tudo e mais alguma coisa e a partir daí são logo culpados, nós não vamos conseguir construir a nossa vida democrática," vincou o ministro.

Confrontado com as demissões dos dois secretários de Estado João Neves e Rita Marques que tinham transitado do anterior Governo, nas pastas da Economia e do Turismo, o ministro considera que o assunto está ultrapassado.

"O que nós estamos a fazer aqui é olhar para o futuro. Sobre as divergências, nós muitas vezes temos divergências connosco próprios quando olhamos para os problemas complexos e portanto, do que se trata aqui é, ao nível das equipas, temos equipas que que consigam rematar à baliza e não passem sempre a bola para trás," defendeu António Costa Silva perante os deputados da comissão parlamentar de Economia.

Nesta audição parlamentar, o ministro da Economia e do Mar manteve o tom de otimismo do Governo, em relação ao desempenho económico, neste ano.

"Nós temos um comportamento muito interessante da inflação nos últimos meses. Desde logo, em Portugal, em dezembro, a inflação diminuiu comparando com o mês anterior e tivemos também uma queda na inflação na Alemanha, na França e na Espanha," detalhou Costa Silva acrescentando que "as perspetivas económicas que hoje existem para Alemanha já não são de recessão clara e poderá ser uma recessão digamos superficial ou limitada." O ministro considerou ainda que "os preços da energia estão abaixo daquilo que estavam quando existiu a intervenção da Rússia na Ucrânia".

"Portanto as perspetivas são de grande de grande confiança sobretudo no desenvolvimento da economia em 2023," conclui o ministro da Economia e do Mar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de