Sem confinamento geral, mas com restrições à circulação e horários reduzidos. PS antecipa medidas

A líder parlamentar do PS não prevê, para já, um confinamento idêntico ao de março.

O Governo vai reunir-se no sábado, num Conselho de Ministros extraordinário, tendo em vista novas restrições para combater a pandemia. Numa altura em que vários países europeus adotam um novo confinamento, a líder parlamentar do PS não antecipa a medida em Portugal.

Ana Catarina Mendes prevê restrições territoriais nos concelhos com maior número de infetados. "Não é um confinamento como tivemos em março, é uma limitação à circulação das pessoas, para que não haja aglomerados. Será uma tentativa para que as pessoas fiquem a trabalhar a partir de casa", afirma no programa Circulatura do Quadrado, da TSF.

Ana Catarina Mendes adianta ainda que as escolas continuarão abertas, "para se manter a tranquilidade da vida", mas em horários reduzidos.

"Estando nós em estado de calamidade para todo o país, tendo a imaginar que no próximo sábado sejam tomadas algumas medidas desta natureza, para os concelhos onde a situação está pior."

Questionada se Portugal pode estar perante um novo confinamento geral, Ana Catarina Mendes lembra que as medidas são tomadas com o evoluir da situação, mas reafirma que não antecipa, para já, um novo confinamento.

Nesta quinta-feira, Marcelo Rebelo de Sousa admitiu falar ao país depois de o Governo anunciar as novas restrições. O Presidente da República assume, por outro lado, que está atento às questões legais levantadas a propósito da proibição de circular entre concelhos.

"António Costa expôs-me as ideias que tem. Vai ouvir sobre essas ideias os partidos políticos amanhã [sexta-feira]. Vai reunir um Conselho [de Ministros] extraordinário no sábado. Falará ao país no sábado a dizer as medidas para que aponta o Governo e o roteiro dessas medidas", explicou.

Portugal contabiliza um novo recorde no número de infetados por Covid-19. O último boletim epidemiológico indica mais 33 mortes relacionadas com o novo coronavírus e 4224 novos casos de infeção.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de