"Solução Montijo foi apresentada pelo PSD." Deputado do PS critica "entrada a pés juntos" de Montenegro

Em declarações à TSF, Carlos Pereira, o vice-presidente da bancada parlamentar do Partido Socialista, afirmou que, apesar do apelo de António Costa para que o futuro líder do PSD, Luís Montenegro, contribuísse para a solução, o social-democrata acabou por entrar a "pés juntos" e "resolveu insultar o Governo e dizer que era incompetente".

O vice-presidente da bancada parlamentar do Partido Socialista (PS), Carlos Pereira, saiu em defesa do Governo sobre a "relevante tomada de decisão" da construção de uma pista suplementar ao Aeroporto de Lisboa, no Montijo e criticou mudanças de opinião no PSD.

A escolha do Montijo "ajuda a resolver os problemas tem na matéria aeroportuária", porque, como lembra o deputado, depois de dois anos marcados pela pandemia causada pela Covid-19, o movimento do Aeroporto Humberto Delgado pode voltar "a ter os mesmos constrangimentos" de 2019.

"Portugal perdia dinheiro a cada momento pela circunstância de o aeroporto não ter capacidade para albergar mais passageiros e mais movimentos", considera.

A solução temporária de apoio ao aeroporto da Portela, no Montijo, foi, segundo Carlos Pereira, apresentada "pelo PSD, na antiga legislatura em que foi Governo" e, a atual presidência utilizou o recurso para "ganhar tempo".

Agora, o deputado socialista acusou os sociais-democratas de "mudar de opinião" e "criar obstáculos" e por não estar "disponível para mudar uma lei que permitiria avançar imediatamente com a solução e tudo se atrasou".

Carlos Pereira lamenta que, apesar do apelo de António Costa para que o futuro líder do PSD, Luís Montenegro, contribuísse para a solução, tivesse "sentido de responsabilidade" e tomasse decisões para "um maior consenso sobre esta matéria" para que a obra avance "o mais rapidamente possível", o social-democrata acabou por entrar a "pés juntos" e "resolveu insultar o Governo e dizer que era incompetente".

O Governo decidiu avançar com uma nova solução aeroportuária para Lisboa, que passa por avançar com o Montijo para estar em atividade no final de 2026 e Alcochete e, quando este estiver operacional, fechar o aeroporto Humberto Delgado.

Segundo o Ministério das Infraestruturas, o plano passa por acelerar a construção do aeroporto do Montijo, uma solução provisória para responder ao aumento da procura em Lisboa, complementar ao aeroporto Humberto Delgado, até à concretização do aeroporto em Alcochete, que aponta para 2035.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de