"Um Orçamento que não resolva os problemas não terá a aprovação do BE"

Numa visita ao Hospital de Setúbal, Catarina Martins apela ao Governo para mexer nas regras que permitam a contratação de profissionais para o Serviço Nacional de Saúde.

Quase um dia depois de ter sido conhecida a proposta para o Orçamento do Estado para 2022, a coordenadora do Bloco de Esquerda foi a Setúbal alertar para a falta de condições no hospital. Há uma semana, 87 médicos, diretores de vários serviços daquela unidade hospitalar, apresentaram a demissão, alegando falta de condições.

Aos jornalistas, Catarina Martins criticou a proposta apresentada pelo ministro das Finanças, João Leão, uma vez que não contempla "uma única medida que permita fixar profissionais no SNS".

"Um Orçamento que não resolva os problemas não terá a aprovação do BE. É preciso percebermos quais são os problemas. Esta é uma situação intolerável. Precisamos de garantir que o SNS funciona", disse.

"Os profissionais do SNS estiveram dois anos sem férias, a fazer tudo o que podiam para combaterem a pandemia. Não basta promessas e palmas, é preciso condições concretas", acrescentou Catarina Martins.

A coordenadora do Bloco de Esquerda explicou o que separa o partido do Governo. "O que nos divide do Governo não são os milhões que vão para a Saúde, são as regras para que os milhões possam ser executados. Não nos adianta nada ter um Orçamento do Estado que promete mais contratações, se como não se mexe nada nas regras pelas quais o SNS funciona, os concursos vão ficar vazios", sublinhou.

"O que nós queremos é que o Orçamento tenha as regras necessárias para recuperar o SNS e a economia portuguesa como um todo. E é aqui que falha, porque o Governo quer manter tudo na mesma e tudo na mesma não está a resultar", vincou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de