Ventura diz que independentemente dos resultados todos têm de tirar ilações esta noite

André Ventura acredita que haverá mais participação nestas eleições, e que, com mais ou menos abstenção, todos os partidos deverão tirar lições.

André Ventura já votou em Lisboa e diz sentir "que vai haver menos abstenção". O presidente do Chega diz-se "muito confiante", num "belo dia", mas assinala que "é um perigo e um risco" muita gente "pensar que pode ficar infetada" e por isso não ir votar.

"Sinto que vai haver menos abstenção", declara, mesmo admitindo que estas podem ser declarações em contraciclo. Confiante e sereno, André Ventura garante que todos os partidos e o Presidente da República já fizeram a sua parte, e só lamenta "muito" que em muitos países muita gente não tenha podido votar. "Houve tempo para se tratar desta situação", vinca, deixando uma crítica ao Governo.

Ventura admite que só tem um discurso preparado para esta noite, porque está "confiante". É um discurso que vai dedicar aos portugueses, porque "hoje é o dia dos portugueses".

Respondendo aos jornalistas sobre se este pode ser o dia mais importante da sua vida política, o deputado admite que sim, mas diz não querer antecipar cenários. "Está na mão dos portugueses. Todos temos de tirar ilações do que acontecer hoje." E, com mais gente a votar, ainda há mais motivos para se tirar ilações, vinca.

André Ventura deixa ainda um apelo ao voto, porque "não tem havido problemas na maior parte das mesas de voto", e porque "o problema deste país é: só se queixa depois", o que "não é bom para a democracia".

Quanto aos planos para o resto do seu dia, André Ventura diz que irá almoçar com a família, depois irá à missa, fará muitos telefonemas, e depois segue para a sede do partido Chega, em relação ao qual tem recebido "muito entusiasmo da Europa" para esta noite.

LEIA AQUI TUDO SOBRE AS LEGISLATIVAS 2022

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de