"Vós sois o orgulho de Portugal." Marcelo insiste que reputação dos militares "continua intacta"

Marcelo Rebelo de Sousa diz que os militares portugueses "são dos melhores", e a reputação não saiu beliscada com a Operação Miríade.

Foi com um sentido "vós sois o orgulho de Portugal", que Marcelo Rebelo de Sousa se despediu de 110 militares portugueses que vão para a República Centro-Africana, na décima força nacional destacada para a missão Minusca, da Organização das Nações Unidas (ONU). Imune a polémicas, o Presidente da República garantiu que a reputação dos militares "continua intacta".

Apesar da polémica das últimas semanas, com militares acusados de tráfego de diamantes, ouro e droga a partir da República Centro-Africana e de branqueamento de capitais, para Marcelo Rebelo de Sousa, seja qual o for o número de casos, nada belisca a reputação de Portugal.

Sejam "um dois, três, quatro, dez casos que possam existir", como referiu o Presidente, "os milhares de militares em missões internacionais" não sairão lesados. Marcelo Rebelo de Sousa refere, no entanto, que os crimes, a existirem, "têm de ser punidos exemplarmente".

"Os casos que venham a ser punidos, não são milhares de militares em missões internacionais. Já tivemos dois mil na República Centro-Africana, em missões consecutivas. Essa reputação não é atingível, continua intacta", garantiu.

Marcelo Rebelo de Sousa assumiu ainda que os militares portugueses "são dos melhores", e os chefes de Estado dos vários países reconhecem o valor das tropas portuguesas.

"Todos dizem que os portugueses são dos melhores. E tem sido assim há nove missões, esta é a décima missão. Ouvi isso dos chefes de Estado africanos, e de outros continentes, reconhecem que nós somos, em tantas situações, insubstituíveis", acrescentou.

O Presidente da República destacou ainda as características dos militares portugueses, que demonstram "profissionalismo, competência, preparações, conhecimento do terreno, sensibilidade, bravura, entreajuda e solidariedade".

Na opinião de Marcelo Rebelo de Sousa, a reputação de Portugal continua "intacta", pelo compromisso de cada um dos militares portugueses. De Portugal partem agora 110 para a República Centro-Africana para a maior missão de Portugal no estrangeiro.

Os militares juntam-se aos 70 do Destacamento Avançado, que partiram para o território a 26 de outubro. O contingente será composto por 180 militares, maioritariamente tropas especiais Comandos, do Exército português.

A missão vai durar seis meses, com os militares a regressarem a Portugal em maio de 2022. A Minusca da tem como objetivos "apoiar a comunidade internacional na reforma do setor de segurança do Estado, contribuindo para a segurança e estabilização" da República Centro-Africana.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de