Saúde

Associação de Restaurantes contesta revisão à Lei do Tabaco

O presidente da Associação de Restaurantes e Similares de Portugal (ARESP) contesta a ideia de rever a Lei do Tabaco, justificando que a actual legislação já prejudicou bastante o sector.

No Dia Nacional do Não Fumador, o director-geral de Saúde, Francisco George, e o presidente da Confederação Portuguesa de Prevenção do Tabagismo, Luís Rebelo, defenderam esta quarta-feira uma revisão da actual Lei do Tabaco, sublinhando que esta deve ser mais exigente nos espaços públicos.

PUB

Contudo, Mário Gonçalves, presidente da Associação de Restaurantes e Similares de Portugal (ARESP), considerou, em declarações à TSF, que com a actual legislação os restaurantes já foram suficientemente penalizados, por isso não querem mais mudanças.

O presidente da ARESP diz também que as zonas mistas criadas em alguns restaurantes foram uma boa solução, ao contrário do que defende a Confederação Portuguesa de Prevenção do Tabagismo.

«Iremos defender a continuidade da actual legislação porque mesmo esta legislação veio prejudicar grandemente um determinado número de restaurantes. Lutaremos sempre para que a lei não seja revista», garantiu Mário Gonçalves.