Saúde

Maternidade Alfredo da Costa fecha até Dezembro

A chefe de serviço desta maternidade diz que ficou confusa com as razões que levam ao encerramento deste estabelecimento hospitalar, decisão que foi comunicada esta quinta-feira.

A maternidade Alfredo da Costa vai fechar até final de Dezembro por motivos exclusivamente económicos, uma decisão transmitida esta quinta-feira à tarde ao pessoal deste estabelecimento hospitalar.

Ouvida pela TSF, a chefe de serviço desta maternidade mostrou-se confusa com o que ouviu da boca da presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Lisboa Central.

Maria José Alves, que trabalha há 29 anos na Maternidade Alfredo da Costa, explicou que a maternidade é «perfeitamente alheia» ao défice do Centro Hospitalar de Lisboa Central e que motiva este encerramento.

«Nessa altura, a maternidade nem sequer pertencia ao Centro Hospitalar. Foi-nos dito que iria diminuir gradualmente a área de influência da maternidade e com isso as mulheres que lá recorressem», explicou.

Esta médica indicou ainda «que o que restasse no fim deste ano seria transferido para a Dona Estefânia», uma situação que Maria José Alves disse não perceber muito bem.

«Ainda estamos um bocado perplexos depois de nos ser dito que a solução era partir para a fusão de serviços. Íamos negociar e discutir e sabíamos que algumas coisas iam ser difíceis, mas estávamos capacitados e empenhados nessa fusão de serviços», explicou.

Maria José Alves considerava mesmo que esta fusão «podia aumentar a qualidade dos serviços quer no que respeita ao Dona Estefânia quer no que respeita aos nossos serviços e que ia rentabilizar e ia ser economicamente mais eficiente».

  COMENTÁRIOS