Saúde

Mudança da MAC vai permitir poupar mais de dez milhões por ano

A administração da Maternidade Alfredo da Costa anunciou hoje que a transferência dos serviços deve acontecer em março e permitir uma poupança anual superior a dez milhões de euros.

Tal como a TSF avançou ontem, a Maternidade Alfredo da Costa (MAC) não encerra até ao final do ano.

Em comunicado, a administração da MAC refere que a transferência da ginecologia e obstetrícia e dos cuidados intensivos neonatais para o Hospital Dona Estefânia deve realizar-se em março do próximo ano.

Ontem, a diretora do serviço de obstetrícia da MAC dizia à TSF que a informação prestada há dias pela Administração indicava que a mudança dos serviços da maternidade não aconteceria antes de maio.

No texto, a presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Lisboa Central (CHLC), no qual a MAC está integrada, sublinha que «a passagem da atividade assistencial para o Hospital Dona Estefânia e a racionalização de meios, assim obtida, levará a uma poupança anual superior a 10 milhões de euros».

De acordo com o CHLC, o encerramento da MAC «sempre esteve condicionado à transferência de serviços dentro do Centro», a qual «terá sempre de respeitar critérios de segurança, qualidade e as boas práticas clínicas para a prestação dos melhores cuidados de saúde aos utentes».

No comunicado, o CHLC esclarece que esta transferência «implica apenas obras de adaptação das instalações existentes nos edifícios do Hospital Dona Estefânia», uma intervenção que «já estava prevista» e que «será apenas alargada para integrar um maior número de postos de neonatalogia».

«Estas obras no Hospital Dona Estefânia envolvem verbas residuais, ao contrário do que seria necessário para garantir as futuras condições de segurança das infraestruturas da MAC que obrigariam a um avultado investimento, que poderia ultrapassar os três milhões de euros».

  COMENTÁRIOS