depressão

Prescrição de antidepressivos para idosos aumentou 60% em 2012

No ano passado, e em comparação com 2011, a prescrição de antidepressivos aumentou 60% na população idosa. A prescrição de ansiolíticos duplicou no mesmo período.

Estes dados constam de um estudo que vai estar em análise amanhã no encontro sobre avanços e controvérsias em psiquiatria, organizado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa.

O psiquiatra Pedro Afonso, um dos organizadores do encontro, adianta à TSF os motivos para serem os idosos os que mais estão a sofrer com a atual crise e por isso a recorrerem mais a este tipo de fámacos.

«Estamos a falar de uma população mais fragilizada e que está também a sofrer com a crise, nomeadamente com o corte nas reformas. Por outro lado, o facto de muitas destas pessoas estarem a ver os filhos a passarem grandes dificuldades económicas, o fenómeno do desemprego também tem impacto nesta população, já de si mais fragilizada. É provável que esteja relacionado com este fenómeno o facto desta população viver sozinha», explica.

Na grande Lisboa, o consumo de antidepressivos aumentou dez por cento no ano passado. Pedro Afonso admite que esse aumennto pode estar relacionado com falta de apoio e o maior desemprego nos grandes centros urbanos.