A greve dos funcionários judiciais, o fecho do mercado e outros destaques TSF

Para ler ao meio-dia, também os três meses ganhos pela TAP para devolver 1,2 mil milhões de euros se a ajuda não for aprovada, os serviços públicos que passam a funcionar sem marcação prévia e uma viagem de comboio pela linha do Vouga.

Entre os assuntos que marcaram a manhã desta quarta-feira, está a greve nacional do Sindicato dos Funcionários Judiciais (SFJ) em defesa das reivindicações destes trabalhadores, coincidindo o protesto, que ameaça paralisar os tribunais, com a data de abertura do novo ano judicial 2021/2022. Em comunicado, o SFJ adiantou que, após uma luta jurídica, em defesa dos direitos dos trabalhadores, conseguiu que fosse decidido que "não há quaisquer serviços mínimos na greve".

O prazo deveria terminar esta quarta-feira, mas a TAP tem agora até ao final do ano para devolver os 1,2 mil milhões de euros já injetados pelo Estado no âmbito da restruturação, isto caso o plano apresentado pela companhia em coordenação com o governo não seja aprovado pela Comissão Europeia.

Os serviços públicos, como as lojas do cidadão, passam a funcionar sem marcação prévia a partir desta quarta-feira, segundo o plano de desconfinamento no âmbito da Covid-19. Paulo Mauritti, da agência para a modernização administrativa, em declarações à TSF, dá conta de um reforço dos postos de atendimento e do número de funcionários.

O mercado de transferências no mundo do futebol fechou na terça-feira. A aquisição do futebolista Pablo Sarabia pelo Sporting agitou o encerramento do mercado em Portugal, volvida a saída de João Mário para o Benfica, enquanto o FC Porto resolveu um dilema na defesa. O FC Porto também oficializou a contratação do Sidnei Tavares. O jovem de 19 anos é o novo reforço dos dragões, tal como a TSF tinha avançado na terça-feira. Contudo, os súbitos protagonistas deste mercado de transferências foram, de facto, Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, dominadores do futebol mundial na última década e meia.

A segunda parte das crónicas "Próxima Estação" da TSF começou pelas curvas que serpenteiam e atravessam cidades, vilas e aldeias entre Aveiro e Espinho. A reportagem desta quarta-feira segue viagem pelo comboio da linha do Vouga (neste caso uma automotora da série 9630) que se torce e contorce entre partidas e chegadas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de