A missão de Braga para acolher refugiados ucranianos vai continuar

Depois de um primeiro autocarro que trouxe 44 ucranianos, já começaram as conversas para manter a operação solidária.

A Câmara de Braga foi uma das primeiras a patrocinar uma viagem às fronteiras da guerra para recolher refugiados. O autocarro partiu na semana passada para a Polónia e regressou no domingo, com 44 refugiados ucranianos, mas nem todos ficaram em Braga.

Mas a rede de apoios foi tal, que a missão pode continuar nos próximos tempos. Ricardo Rio, admite manter as viagens para os países que fazem fronteira, com a Ucrânia, para trazer para Portugal, mais refugiados da guerra.

O autarca confirma que a onda de solidariedade não para de crescer, com a contribuição de muitas instituições privadas e do setor social. Quase 800 cidadãos ucranianos que residem no concelho.

Nas respostas que que estão a ser criadas para acolher os refugiados da guerra, há uma preocupação especial com os empregos que podem ser disponibilizados.

O autarca de Braga, refere que não existe uma ligação desenhada com o governo, mas que os contactos têm acontecido de forma indireta, com a administração central.

Ricardo Rio, não sabe ainda como vai ser a resposta das escolas, mas diz que essa ainda não é a próxima prioridade.

ACOMPANHA AQUI O CONFLITO ENTRE A RÚSSIA E A UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de