"A guerra abafou a Covid-19, mas a pandemia não desapareceu." Portugal com mortalidade elevada

Portugal está com um valor de 28 mortes por milhão de habitante em 14 dias, segundo a diretora-geral da Saúde.

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, lembrou esta terça-feira que o fim da obrigatoriedade de uso de máscara está dependente dos números da mortalidade e que Portugal ainda não atingiu esse valor.

"Apesar de estar com valores que não têm uma grande gravidade, o indicador que nós queríamos ver descer para decidir retirar outras medidas era a mortalidade. Há um valor, que é o valor de 20 óbitos por milhão de habitantes em 14 dias, que é o valor que o ECDC considera seguro para os países tomarem medidas menos restritivas. Nós tínhamos essa meta, os especialistas transmitiram essa meta ao Governo e temos estado à espera desse valor", explica a diretora-geral da Saúde. em entrevista à SIC Notícias.

Graça Freitas revela em que ponto está Portugal: "Íamos em muito bom caminho para atingi-lo, quando a curva da mortalidade fez uma ligeira inflexão e agora está num patamar de estabilidade, mas acima desse valor. Nesta última semana foi de 28,5 óbitos por milhão de habitante nos tais 14 dias."

A guerra "abafou a Covid-19", como disse a diretora-geral da Saúde, mas "a pandemia continua e a epidemia em Portugal também".

"Não é a máscara sozinha que faz baixar esse número. Mas o que nós temos algum receio é que estando este número elevado, quando tirarmos mais uma medida restritiva que se abra outra vez uma comporta, mesmo que seja pequena, e que voltemos a assistir a um aumento de casos", conclui.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de