A vacina da gripe pode transmitir a doença? Diretora-geral da Saúde desfaz mitos

Campanha de vacinação contra a gripe tem início esta segunda-feira.

A época de vacinação contra a gripe começa esta segunda-feira. Com o início da campanha costumam surgir também alguns mitos associados à vacina. Em declarações à TSF, Graça Freitas, a Diretora-geral da Saúde, admitiu que muitos pensam que a vacina pode transmitir a doença, mas isso não acontece.

"As pessoas pensam que a vacina pode provocar gripe. Dizem-me muitas vezes: "A seguir à vacina apanhei gripe." Bem, podem ter apanhado, mas não foi pela vacina. Já podiam estar a incubar o vírus da gripe e se, por acaso, ao mesmo tempo levaram a vacina, uns dias depois têm gripe, mas não foi a vacina que provocou", explicou à TSF Graça Freitas.

Outro mito relacionado com a vacina é a periodicidade. Graça Freitas lembra que a vacina tem mesmo de ser feita anualmente.

"A outra questão que as pessoas põem muitas vezes é: "Vacinei-me no ano passado. Este ano tenho de me voltar a vacinar?" Os vírus da gripe mudam todos os anos, tal como a vacina. As pessoas têm de ter a noção de que todos os anos é fabricada uma vacina nova para o hemisfério norte e outra para o hemisfério sul", afirmou a Diretora-geral da Saúde.

Outro mito tem a ver com a efetividade. Na época passada, a efetividade da vacina da gripe situou-se entre os 32% e os 43% na população em geral, mas foi de quase 60% nos grupos-alvo da vacinação. A Diretora-Geral da Saúde admitiu que a vacina não é totalmente eficaz.

"A vacina não é 100% eficaz porque há esta mudança dos vírus todos os anos e portanto é difícil haver uma concordância total entre a vacina e os vírus que circulam em cada ano. No entanto, mesmo quando não tem uma concordância total com os vírus que vão circular, tem uma grande vantagem e por isso é que recomendamos fortemente aos grupos de risco", alertou Graça Freitas.

Pela primeira vez este ano as vacinas são tetravalentes. Protegem contra quatro tipos de vírus e há dois milhões de doses em Portugal.

"No Serviço Nacional de Saúde houve um investimento muito grande. Comprámos um milhão e 400 mil doses de vacinas e nas farmácias estarão mais de 600 mil doses. No total teremos mais de dois milhões de doses", acrescentou a Diretora-geral da Saúde.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de