Acidente. Força Aérea suspende voos de todos os drones para detetar incêndios

Decisão surge depois de um acidente que tem de ser investigado.

A Força Aérea suspendeu os voos de todos os drones de vigilância e deteção de incêndios. A decisão foi tomada depois de um acidente com uma destas aeronaves não tripuladas.

Segundo o Estado-Maior-General das Forças Armadas, o drone em causa caiu ontem, quarta-feira, ao início da noite numa altura em que se preparava para aterrar, a 8 quilómetros da base aérea de Beja, numa área não habitada, quase duas horas depois de ter levantado voo.

Os danos no drone foram estruturais, mas não houve vítimas em terra nem danos contra terceiros.

As Forças Armadas anunciam, em comunicado, que já iniciaram uma investigação e todas as operações com drones de deteção de incêndios estão suspensas em todo o país até que se perceba ao certo aquilo que aconteceu.

Numa época de alto risco de fogo como os dias que se aproximam, os drones da Força Aérea que fazem esta vigilância serão substituídos por aeronaves tripuladas.

Ao todo, o Estado comprou, em julho de 2020, 12 drones para detetar fogos, num negócio por ajuste direto no valor de 4,5 milhões de euros. No espaço de um ano este foi o terceiro acidente com estes drones.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de