Acumular de processos na Ordem dos Médicos está quase resolvido, diz conselho regional do sul

O representante dos médicos garante que os processos "estão a ser avaliados rapidamente", embora seja impossível reduzir o tempo para zero

O presidente do conselho regional do sul da Ordem dos Médicos diz que está praticamente resolvido o problema do acumular de processos disciplinares. Há seis meses, Alexandre Valentim Lourenço anunciou uma auditoria, para perceber como resolver o assunto.

Em entrevista à TSF, Alexandre Valentim Lourenço adianta que o número de processos passou "de 1500 num período de seis meses para cerca de 200 ou 300 que estão a ser resolvidos", sublinhando que estes "não estão atrasados no tempo de análise, mas estão a ser resolvidos pela tramitação que decorre".

O representante dos médicos garante que os processos "estão a ser avaliados rapidamente", embora seja impossível reduzir o tempo para zero.

"Nós precisamos de tempo para os acusados se defenderem, temos tempos de recurso, temos tempos processuais de respostas quer dos colégios da especialidade que dão informações técnicas, quer dos hospitais e de outras instituições que nos prestam informação e, por isso, temos de obedecer às regras que nos são impostas de fora", explica.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de