Administração da RTP surpreendida com "chumbo" do Conselho de Opinião sobre provedor

O jornalista José Alberto Lemos foi chumbado para exercer o cargo.

A administração da RTP recebeu com "enorme surpresa" o parecer desfavorável do Conselho de Opinião (CO) ao nome indigitado de José Alberto Lemos para Provedor do Telespetador, disse à Lusa fonte oficial da estação pública.

"O voto negativo/desfavorável expresso pelo Conselho de Opinião para o exercício do cargo de Provedor do Telespetador fundamenta-se na convicção dos membros" do CO "que a sua prestação na audição, assim como o seu percurso profissional, quando aplicado em conhecimentos específicos ao objetivo concreto desejável e pretendido para o cargo, revelam não estarem reunidas as condições mínimas para o melhor exercício prático, concreto e específicodas competências da função", refere a deliberação do CO, a que a Lusa teve acesso.

"Foi com enorme surpresa que a administração da RTP recebeu o parecer desfavorável do CO ao nome indigitado para Provedor de Televisão", adianta

"Achamos incompreensível: José Alberto Lemos cumpre largamente todos os critérios definidos no estatuto da RTP para ser provedor: mérito profissional, credibilidade e integridade pessoal e experiência na área de comunicação nos últimos cinco anos", prosseguiu a administração liderada por Gonçalo Reis.

Considera ainda que o indigitado "é um excelente jornalista, com experiência relevante em televisão, rádio e imprensa, em Portugal e no estrangeiro, na RTP e em outras instituições de referência".

Por isso, "não nos conformamos com esta posição do Conselho de Opinião", pelo que "estamos a analisar com cuidado o parecer, para definir próximos passos", concluiu a mesma fonte.

Questionado sobre se conseguia trabalhar a partir do Porto

O candidato proposto para provedor do telespetador terá sido questionado por um dos conselheiros se conseguia trabalhar a partir do Porto, indica o Jornal de Notícias.

Fonte da RTP citada pelo JN garantiu que José Alberto Lemos é um "dano colateral" numa "guerra" há muito instalada entre o presidente do CO, Manuel Coelho da Silva, e Gonçalo Reis, presidente da administração da RTP, pelas alegadas "aspirações à presidência da estação" por parte do primeiro.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de