Advogada apresenta recurso para tirar da prisão a mãe de bebé abandonado no lixo

Instituição garante que pode receber a jovem em regime de prisão domiciliária.

A advogada da mãe da criança que foi encontrada num caixote do lixo, em Lisboa, vai apresentar um recurso da medida de prisão preventiva decretada para a jovem.

A noticia é avançada pelo jornal Público , que adianta que a advogada Ana Maria Lopes decidiu avançar com o recurso depois de ter recebido a garantia escrita, por parte de uma instituição que contactou, de que poderia acolher a mulher em regime de prisão domiciliária.

A advogada revela ainda que o documento vai dar entrada no Tribunal da Relação de Lisboa.

Na quarta-feira, o Ministério Público informou que o Tribunal de Família e Menores de Lisboa decidiu entregar a criança deixada pela mãe num ecoponto da capital, no início do mês, a uma família de acolhimento.

Segundo uma nota da Procuradoria-Geral da República enviada à agência Lusa, o juiz decidiu a favor da proposta do Ministério Público, "tendo determinado a substituição da medida de acolhimento residencial pela de acolhimento familiar, a título cautelar, a concretizar aquando da alta clínica da criança".

A mãe da criança, uma jovem sem-abrigo de 22 anos que abandonou o recém-nascido num caixote do lixo, no passado dia 05 de novembro, foi detida pela Polícia Judiciária (PJ) e está em prisão preventiva, indiciada da prática de homicídio qualificado na forma tentada (tentativa de homicídio qualificado).

Segundo a PJ, a mãe do recém-nascido agiu sozinha e nunca revelou a gravidez a ninguém, vivendo numa situação "muito precária na via pública".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de