Agricultores lamentam declarações de Costa sobre refeições oficiais sem carne

Primeiro-ministro afirmou que, a partir de agora, os jantares vão incluir pratos de peixe.

A Federação das Associações de Agricultores do Baixo Alentejo (FAABA) lamentou esta quinta-feira a disponibilidade manifestada pelo secretário-geral do PS e primeiro-ministro, António Costa, para promover jantares oficiais sem carne.

"Lamentamos profundamente as declarações públicas do primeiro-ministro sobre a abolição da carne nas refeições oficiais do Governo", afirma a FAABA, num comunicado enviado à agência Lusa.

Ouvido pela TSF, Rui Garrido, presidente da federação que junta 14 associações de agricultores, deu voz às críticas e disse que há muito por onde começar para combater as alterações climáticas.

A federação sublinha que mesmo enquanto candidato, António Costa deveria defender este setor tão relevante para a economia nacional.

Na quarta-feira, num debate entre os seis líderes partidários, promovido em conjunto pelas rádios Antena 1, Rádio Renascença e TSF, António Costa, enquanto secretário-geral do PS e candidato a primeiro-ministro, à pergunta se devem os jantares oficiais do Governo não servir carne, como sugere o PAN, respondeu que sim.

"A regra agora é que todos os jantares oficiais têm peixe, porque temos o melhor peixe do mundo", acrescentou António Costa.

No comunicado divulgado esta quinta-feira, a FAABA defendeu que o primeiro-ministro, "mesmo enquanto candidato, deveria defender um setor tão relevante em termos económicos, ambientais e sociais como é a pecuária nacional" e também "a agricultura no seu todo".

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de