Aliança global de cidades vence Prémio Gulbenkian para a Humanidade

Projeto visa financiar iniciativas de apoio ao desenvolvimento sustentável em cidades da África subsariana.

O Prémio Gulbenkian para a Humanidade foi, esta terça-feira, atribuído ao Global Covenant of Mayors for Climate & Energy - GCoM, a maior aliança global para a liderança climática das cidades. O projeto abrange mais de 10.600 municípios e governos locais, alguns dos quais em Portugal.

A aliança receberá assim um prémio monetário no valor de 1 milhão de euros, que deverão servir o financiamento de projetos em cidades da África subsariana.

Entre os projetos em causa está o fornecimento de água potável em localidades no Senegal e o desenvolvimento de soluções de eficiência energética nos Camarões, dois países que fazem parte do grupo de nações que mais sofre com as alterações climáticas, nota Isabel Mota, presidente da Fundação Calouste Gulbenkian.

Para Isabel Mota, o prémio demonstra "a elevada importância da descarbonização e resiliência das cidades no combate à crise climática e na recuperação económica coesa e sustentável, bem como do impacto da ação local a nível global", considerando que a distinção "vai, seguramente, alavancar as ambições climáticas e os planos de ação de diversas cidades africanas em zonas vulneráveis e que necessitam de toda a atenção."

O vencedor foi escolhido entre 113 candidatos provenientes de 48 países e, para o júri, esta distinção "não podia ser mais oportuna e apropriada, já que mais de metade da população mundial vive em áreas urbanas, sendo as cidades responsáveis por mais de 70% das emissões globais de CO2".

O Global Covenant of Mayors for Climate & Energy nasceu da fusão do Covenant of Mayors da União Europeia e do Compact of Mayors, duas iniciativas criadas para promover a transição das cidades para uma economia de baixo carbono e resiliente às alterações climáticas. O organismo é copresidido por Frans Timmermans, o vice-presidente executivo da Comissão Europeia para o Pacto Ecológico Europeu, e por Michael Bloomberg, antigo presidente da câmara de Nova Iorque e enviado especial do secretário-geral das Nações Unidas para Ambições e Soluções Climáticas.

O prémio será entregue ao GCoM no dia 9 de novembro, na Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP26), que acontece em Glasgow, na Escócia.

O Prémio Gulbenkian para a Humanidade distingue pessoas ou organizações de todo o mundo que tenham contribuído para a mitigação e adaptação às alterações climáticas, destacando-se pela sua originalidade, inovação e impacto.

Em 2020, na primeira edição do prémio, a distinção foi atribuída à jovem ativista ambiental Greta Thunberg.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de