Almeida Henriques, um autarca "com paixão", "um farol", "um Homem Bom"

O presidente da Câmara Municipal de Viseu, António Almeida Henriques, morreu este domingo aos 59 anos, vítima de Covid-19.

A câmara Municipal de Viseu decretou três dias de luto municipal a partir deste domingo, entre os dias 4 e 6 de abril, devido à morte do presidente da Câmara Municipal de Viseu, António Almeida Henriques, vítima de Covid-19.

Numa nota de condolências publicada no site oficial da presidência, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamentou a morte do autarca social-democrata, evocando "o amigo e companheiro de muitas lides".

"Homem Bom, dedicou a sua vida a Viseu e a Portugal, como autarca, como deputado nacional e europeu, como Membro do Governo; deixa obra e deixa saudades, lembrando-nos como esta doença, que nos assola, é terrível e nos apanha assim, de surpresa e desprevenidos, deixando a meio tanto que ainda tinha a dar aos seus concidadãos", pode ler-se.

Marcelo Rebelo de Sousa destaca ainda que esta morte demonstra "como é importante levar a sério esta pandemia do nosso descontentamento".

O presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, enviou "as mais sinceras condolências" à família e amigos do autarca, assim como aos viseenses e ao PSD, "neste momento de dor".

Em mensagem de pesar, Ferro Rodrigues manifesta "grande consternação" e destaca "uma longa carreira de serviço público", em nome pessoal e do parlamento português.

Num comunicado enviado às redações, a ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública e o Secretário de Estado da Descentralização e da Administração Local manifestam "profundo pesar pelo falecimento de António Almeida Henriques".

O autarca é recordado "como um homem que dedicou a vida à causa pública e ao interesse nacional, seja como Deputado à Assembleia da República e como Secretário de Estado e, mais recentemente, como Presidente da Câmara Municipal de Viseu e Vice-Presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses."

À TSF, o presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses, Manuel Machado, fala de "uma perda muito grande" para a cidade a que Almeida Henriques "se dedicou com paixão, com determinação e com sabedoria".

Manuel Machado fala de uma morte "ingrata" provocada pela Covid-19, doença que o presidente da câmara de Viseu combateu com tanto empenho no município que liderava.

Por outro lado, "também nos encoraja a todos a fazer o combate à pandemia e a fazer aquilo que é preciso fazer para que as nossas comunidades não sofram", aponta Manuel Machado.

Na Associação Nacional de Municípios Portugueses a bandeira será colocada a meia haste para assinalar este domingo de Páscoa "de tristeza".

Também o presidente dos autarcas sociais-democratas, Hélder Sousa Silva, considera que Almeida Henriques "era um farol" para o poder local.

"Almeida Henriques era cima de tudo um grande homem, um grande político e um grande autarca social-democrata", destaca, em declarações à TSF.

Endereçando condolências à família, Hélder Sousa Silva diz que este é "um dia de luto para todos" os autarcas sociais-democratas.

No legado do autarca que morreu este domingo aos 59 anos destaca-se a aposta "na inovação" e trabalho para transformar Viseu numa "cidade do século XXI", aponta Hélder Sousa Silva.

Também o presidente do PSD, Rui Rio, e a sua direção manifestaram "grande consternação" e "sentido pesar" pela morte do presidente da Câmara Municipal de Viseu, "num ano particularmente difícil para todos os portugueses".

"É com profundo pesar que os sociais-democratas veem partir Almeida Henriques, um autarca dedicado", pode ler-se numa nota publicada na site oficial do PSD.

Rui Rio faz também questão de prestar uma "homenagem pública" ao "companheiro" Almeida Henriques, através de uma mensagem publicada no Twitter.

O antigo líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro, declarou que "democracia e poder local" estão "de luto" e o "PSD irremediavelmente mais pobre" com a morte de Almeida Henriques.

Montenegro, de quem Almeida Henriques foi apoiante nas eleições diretas para a liderança dos sociais-democratas contra o atual presidente, Rui Rio, em janeiro de 2020, lamentou a partida "um grande amigo, um homem bom", numa nota enviada à agência Lusa.

Por sua vez, o presidente da distrital do PSD Viseu, Pedro Alves, fala de uma "perda irreparável" de "um companheiro e de um amigo" que travou "muitas lutas" quer ao nível político, quer na defesa dos empresários da região.

"Almeida Henriques era um homem de causas, uma pessoa muito dedicada aos outros e ao serviço público", destaca Pedro Almeida à TSF.

O antigo primeiro-ministro Pedro Passos Coelho recorda o período em que Almeida Henriques esteve no governo, onde "desempenhou funções bastante importantes", sobretudo relacionadas com a reprogramação dos fundos destinados ao desenvolvimento regional.

Em declarações à TSF, Passos Coelho destacou "um homem com os pés na terra", que trabalhou "muito de perto" das associações, empresas e da realidade local. "Conseguiu fazer um belíssimo trabalho. O país viu partir demasiado cedo uma pessoa que fazia falta", lamenta.

Numa nota enviada às redações, Telmo Correia, presidente do grupo parlamentar do CDS, lamenta a perda de "um amigo" que deixou os centristas "consternados".

"Para além de Presidente da Autarquia viseense, António Almeida Henriques foi também Deputado em várias legislaturas e membro do Governo de coligação PSD/CDS-PP, marcando-nos pelo seu empenhamento, competência, lealdade e afabilidade", destaca.

Também a bancada parlamentar socialista expressou "o seu mais profundo pesar" pela morte do autarca viseense e enviou "as mais sentidas condolências" à sua homóloga do PSD.

"O grupo parlamentar do PS manifesta o seu mais profundo pesar pela morte de António Almeida Henriques, presidente da Câmara de Viseu e ex-deputado à Assembleia da República. Ao grupo parlamentar do PSD endereçamos as mais sentidas condolências", lê-se em nota publicada nas redes sociais.

O antigo autarca de Viseu Fernando Ruas diz que "o município está de luto" perante esta "perda significativa", mas lembra que a cidade há de recuperar, depois de se "ressentir", e continuará a desenvolver-se.

"Os homens passam e as cidades, as instituições vão ficando", nota.

O Turismo do Centro de Portugal agradeceu o contributo do presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques, para o engrandecimento da região e do país, considerando a sua morte "uma perda irreparável".

"Contribuiu de forma ímpar para o engrandecimento da região Centro de Portugal e do país, em todas as áreas em que pautou o seu trajeto pessoal e profissional, sempre com invulgar brilhantismo", sublinha esta entidade, em comunicado.

Vários empresários, responsáveis por coletividades, emitiram notas de pesar em que recordam António Almeida Henriques como um homem com "espírito empreendedor" que dedicou a vida à causa pública, nomeadamente "o associativismo empresarial".

"Um homem que dedicou a sua vida à causa pública, destacando-se no associativismo empresarial, enquanto deputado da Assembleia da República, secretário de Estado da Economia e Desenvolvimento Regional e atualmente presidente do Município de Viseu, onde promoveu ações de enorme valia regional e nacional", afirmou o presidente da direção da AIRV - Associação Empresarial da Região de Viseu.

Já a direção do Partido Socialista enviou "as mais sentidas condolências" à autarquia, à associação dos municípios portugueses e ao PSD, partido de que o autarca era militante.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de