Alunos podem alterar candidaturas ao Ensino Superior. Há quase 5 mil novas vagas

Ministro Manuel Heitor fala de um aumento "excecional" das candidaturas e adianta que pode também haver novidades na segunda fase de acesso ao ensino superior.

Há mais 4700 vagas de acesso ao Ensino Superior, um reforço de 10% face aos números do ano passado, e com elas chega uma novidade: os estudantes vão poder alterar as suas opções de candidatura às universidades ainda na primeira fase.

Os números foram divulgados na última noite pelo ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e, com eles, chegou a notícia de que é possível fazer mudanças na plataforma de candidaturas online entre 9 e 11 de setembro, ainda antes de saírem as primeiras colocações.

Esta é a primeira vez que isto acontece - apesar de ser uma situação permitida por lei - porque, explica o ministro da tutela, Manuel Heitor, o aumento do número de candidatos nunca tinha sido tão expressivo.

"O número de candidatos aumenta de uma forma excecional este ano, é o maior número desde 1996", explica à TSF o ministro. "Superou bastante o número de vagas e, por isso, o Governo abrir um processo excecional este ano, facilitando a transferência de vagas que eram tradicionalmente usadas em concursos especiais", como o concurso para estudantes estrangeiros "onde há sempre muitas vagas sobrantes".

Este reforço alberga, em particular, os 17 cursos mais procurados pelos estudantes portugueses, mas há um que é exceção: o de Medicina. Ainda assim, reforça Manuel Heitor, é importante que os alunos tenham acesso aos cursos que desejam.

"Para um jovem de 18 ou 19 anos é importante ser colocado na sua primeira opção, naqueles que são os seus desejo e atitudes para aprender novas matérias e ter acesso ao conhecimento", destaca o ministro. Assim, o objetivo do Governo é "incentivar" essa atitude, enquanto promove um "espírito republicano de democratização de acesso ao ensino".

Segunda fase também pode ter novidades

Abertas as vagas, o processo de alteração vai decorrer entre quarta e sexta-feira, na plataforma online de candidaturas. E o processo pode não ficar por aqui.

"Se for oportuno e se as instituições verificarem que ainda há candidatos a colocar, há ainda a possibilidade de aumentar mais as vagas na segunda fase, que será aberta em meados de outubro, logo após a colocação da primeira fase", revela o ministro.

Todas as informações, incluindo as de vagas e instituições, estão disponíveis até esta terça-feira no site da Direção-Geral do Ensino Superior (DGES). Os resultados das colocações da primeira fase são conhecidos a 28 de setembro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de