AstraZeneca associada a coágulos: conheça os sintomas a que deve estar atento

As mulheres com menos de 55 anos devem estar particularmente atentas a potenciais inícios de trombose.

PorCarolina Rico
© Neil Hall/EPA

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) concluiu esta quarta-feira existir uma possível ligação entre a vacina contra a Covid-19 da farmacêutica AstraZeneca e a formação de coágulos sanguíneos.

Apesar de se tratarem de "casos muito raros", quem foi, ou for futuramente, vacinado com a Vaxzevria, a nova denominação da vacina da AstraZeneca, deve estar atento aos seguintes potenciais sintomas:

- dificuldade em respirar ou falta de ar;
- dor no peito;
- dor no abdominal persistente;
- inchaço ou frio nos braços e pernas;
- dores de cabeça intensas ou persistentes;
- visão turva;
- hemorragia persistente;
- hematomas avermelhados ou arroxeados na pele;
- pequenas manchas de sangue na pele, além do local da injeção, que podem aparecer alguns dias após a administração da vacina.

Se, nos primeiros três dias após a vacinação, tiver algum dos sintomas listados deve procurar assistência médica de imediato, já podem ser indícios de uma trombose potencialmente fatal. As mulheres com menos de 55 anos devem estar particularmente atentas.

Por recomendação do Infarmed, também os profissionais de saúde "devem estar atentos para a possibilidade de ocorrência de casos de tromboembolismo" e "alertar as pessoas vacinadas para procurar assistência médica de imediato, caso detetem sintomas de tromboembolismo e especialmente sinais de trombocitopenia e de coágulos sanguíneos cerebrais, como hematomas ou sangramento fácil e cefaleia persistente ou intensa, especialmente durante os três dias após a vacinação".

Tal como no caso da maioria das vacinas, quem receber a injeção da farmacêutica AstraZeneca pode ser afetado por efeitos secundários já previstos, que não estão associados a tromboses ou outros problemas potencialmente fatais.

Segundo o folheto informativo da Vaxzevria são muito frequentes (podem afetar mais do que 1 em cada 10 pessoas) :

- sensibilidade, dor, calor, comichão ou nódoa negra onde a injeção é administrada;
- sentir-se cansado (fadiga) ou sensação geral de mal estar;
- calafrios ou sentir-se febril;
- dor de cabeça;
- sensação de mal estar (náuseas);
- dor nas articulações ou dor muscular.

São também frequentes (podem afetar até 1 em cada 10 pessoas):

- inchaço ou vermelhidão onde a injeção é administrada;
- febre (temperatura superior a 38°C);
- enjoos (vómitos) ou diarreia.

E pouco frequentes (podem afetar até 1 em cada 100 pessoas):

- sonolência ou sensação de tonturas;
- apetite diminuído;
- gânglios linfáticos aumentados;
- transpiração excessiva, comichão na pele ou erupção na pele.

O comité de segurança da EMA decidiu esta quinta-feira que coágulos de sangue invulgares com plaquetas sanguíneas baixas devem ser listados como efeitos secundários muito raros da Vaxzevria, tal como acontece com outros medicamentos, como a pílula contracetiva.

Não foi recomendada a suspensão do uso da vacina por se considerar que os benefícios globais superam os riscos de efeitos secundários.

Segundo a EMA, foram registados 62 casos de trombose do seio venoso cerebral e 24 casos de trombose venosa esplâncnica até 22 de março, bem como 18 mortes, num universo de cerca de 25 milhões de vacinados na União Europeia, Espaço Económico Europeu e Reino Unido.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG