Condições de trabalho e aumentos salariais. Sindicatos reúnem-se com administração do Metro de Lisboa

Fora do acordo de empresa estão os horários e a organização do trabalho dos maquinistas.

PorRui Polónio com Cátia Carmo
© Paulo Alexandrino/Global Imagens

A administração do Metro de Lisboa e os quatro sindicatos que representam os trabalhadores estão reunidos, esta segunda-feira, para falarem sobre uma proposta para um novo acordo. A empresa propôs aumentos salariais de 0.9%, mas os sindicatos querem que o aumento seja proporcional ao aumento do salário mínimo nacional, ou seja, 6%.

"As organizações sindicais, representativas dos trabalhadores do metropolitano de Lisboa, vão apresentar uma proposta conjunta à empresa, esperando para ouvir a razão que a empresa vai apresentar para cumprir - ou não - aquilo que as organizações sindicais pedem. Tem a ver com as condições de trabalho, um aumento salarial na ordem do salário mínimo nacional para que não haja uma aproximação aos salários dos trabalhadores e o mesmo seja comido no fim pelo aumento do salário mínimo nacional e também pedimos a revisão do regulamento de carreiras", explicou à TSF Paulo Machado, dirigente da Fectrans.

Fora do acordo de empresa estão os horários e a organização do trabalho dos maquinistas, que têm sido motivo para as nove greves deste ano. Este assunto deve ser abordado numa reunião com o ministro Duarte Cordeiro, na próxima sexta-feira.

"Essas greves parciais têm a ver com uma área específica: a organização dos tempos de trabalho dos maquinistas e das chefias enquadrantes. Esta reunião em concreto tem a ver com o acordo da empresa, são situações diferentes. De qualquer maneira, temos também marcada uma reunião com o ministro do Ambiente e da Ação Climática, que é quem tutela o metropolitano de Lisboa, para dia 27 vermos se há algum avanço para que o convite não se perpetue e não se mantenha muito tempo. Esperamos que esta reunião seja para resolução desse conflito", acrescentou Paulo Machado.

Ouça as declarações do dirigente da Fectrans à TSF

Your browser doesn’t support HTML5 audio

Para a próxima sexta-feira está também agendada uma nova greve parcial no Metro de Lisboa. Será a décima desde o início do ano.

Relacionados

Veja Também

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG