"É quase surreal." Alojamento Local critica proposta do BE para alojar estudantes universitários

Em declarações à TSF, Eduardo Miranda, da Associação do Alojamento Local, afirma que a intenção de os bloquistas direcionarem a medida aos maiores proprietários é um erro, porque "confundem grandes proprietários com gestores".

PorRui Tukayana com Clara Maria Oliveira
© Reinaldo Rodrigues/Global Imagens (arquivo)

A Associação do Alojamento Local (AL) considera que a proposta do Bloco de Esquerda (BE) para que o Governo avance com a requisição dos imóveis dedicados a este tipo de alojamento para combater a falta de habitação para os estudantes universitários "é quase surreal". O presidente da associação, Eduardo Miranda, acusa os bloquistas de, sempre que há um problema, tentarem que a solução passe por "se apropriar à força dos imóveis do Alojamento Local".

Presidente da Associação do Alojamento Local considera "surreal" a requisição civil do BE

Your browser doesn’t support HTML5 audio

A instituição relembra, ainda assim, que o AL "sempre esteve disponível e que, durante a pandemia, ajudou enfermeiros e médicos" e houve, mais tarde, "um acordo com os estudantes, mas foi temporário".

Considerando que este deve ser um problema "resolvido de raiz", Eduardo Miranda critica o Bloco de Esquerda, por achar que "depois de dois anos de crise", só é necessário "fazer uma requisição e apoderar-se dos imóveis das pessoas" para resolver um "problema estrutural", como a dificuldade dos estudantes universitários em encontrar casas.

Eduardo Miranda diz que partido confunde "grandes proprietários com gestores"

Your browser doesn’t support HTML5 audio

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, afirmou que a proposta do Bloco de Esquerda é direcionada aos maiores proprietários, mas a Associação do Alojamento Local diz que também essa ideia é uma fantasia, porque "confundem grandes proprietários com gestores".

"Em vez de irem aos grandes proprietários, como em 2018, acabam por ir aos pequenos e destroem a vida de pessoas que dependem e vivem disso", recorda.

Relacionados

Veja Também

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG